Confira dicas para fazer seu imóvel ganhar destaque no mercado imobiliário

0
3386

O mercado desaquecido favorece quem está a procura de um imóvel, seja para comprar ou alugar. Mas apesar de o poder de negociação não estar nas mãos dos vendedores ou locatários, é possível tomar algumas atitudes para fazer com que o seu imóvel ganhe mais destaque dentro do vasto grupo de ofertas.

O diretor regional do Sindicato de Habitação (Secovi) de Sorocaba (SP), Guido Cussiol Neto, diz que o segredo está em uma palavrinha: conservação. Segundo ele, manter os cômodos limpos e jardim cuidado, além de fazer a manutenção de calhas e telhados, por exemplo, pode prevenir o aparecimento de problemas que causam má impressão nos potenciais compradores.

“Como o mercado está em ritmo lento, tudo o que o proprietário puder conservar e deixar com uma aparência melhor é vantagem dentro do grupo de oferta. A dica é fazer uma vistoria periódica e não deixar depreciar ainda mais o que está parado. Vale a pena, por exemplo, fazer a limpeza das paredes e mantê-la, poupando o dinheiro que seria gasto com a mão de obra de uma nova pintura”, diz Neto.

Durante a vistoria, que deve ser feita, no mínimo, a cada dois ou três meses, Guido ressalta um item que não pode ficar de fora do checklist: os telhados. “Muitas vezes os proprietários se esquecem de que a calha suja pode gerar uma infiltração, prejudicando a pintura do imóvel, por exemplo. Vazamentos, canos quebrados e trincas também são aspectos que assustam os visitantes”, destaca.

O especialista ainda orienta que se o vendedor do imóvel optar por renovar a pintura devem ser escolhidas cores mais neutras, que não reflitam o gosto pessoal do proprietário.

Área de lazer e modulados

Armários embutidos e outros modulados valorizam o imóvel, certo? Depende da finalidade. O investimento é vantajoso para os proprietários que buscam por inquilinos, pois geralmente quem tem interesse na locação quer uma mudança imediata ou em curto prazo. “Por essa razão os imóveis que oferecem mais itens do que os outros saem na frente”, pontua Guido.

No caso das vendas, o estado dos móveis e até mesmo o estilo dos mesmos podem afetar essa percepção. “Imóveis que têm armários antigos, que estão fora de moda, podem não ser vistos com bons olhos, já que quem procura para comprar prefere dar a sua cara ao lugar. Reformas não motivam”, complementa.

Já as áreas de lazer contendo churrasqueira e piscina sempre refletem no valor do imóvel. “É um espaço que chama a atenção e tem destaque na mídia, o que o torna mais cobiçado. Até mesmo imóveis sem este espaço, mas que pertencem a um condomínio que oferece a estrutura têm valorização em relação a isso.”

Imóveis ocupados

Estar ocupando o imóvel durante o período da venda pode parecer um obstáculo para fechar um negócio. Entretanto, o especialista afirma que tomando alguns cuidados, como deixar tudo arrumado, manter objetos pessoais fora de vista e o mínimo de pessoas presentes durante a visita, tornam a situação mais fácil para se chegar a venda.

“Situações como alguém deitado no sofá ou almoçando podem constranger o possível comprador e fazê-lo querer ir embora mais rápido sem, de fato, analisar o imóvel que teve interesse.”

Flexibilidade

Em qualquer uma das situações, o ponto principal para atingir mais rapidamente os objetivos é a negociação. “O preço é o primeiro ponto e o proprietário, neste momento econômico, tem que estar mais flexível na negociação. Ou seja, além de manter o imóvel limpo, arrumado e conservado, fazer uma pesquisa geral de preços e analisar as propostas que receber o mais rápido possível. Uma oferta de pagamento parcelado pode valer mais a pena do que deixar o imóvel se deteriorando por mais meses”, finaliza.

Fonte: G1

Gostou do artigo? Deixe aqui seu comentário!