Imóvel fracionado para renda – Imóveis como commodity?

A partir da tendência mundial de compartilhamento dos ativos (aviões, barcos, carros, etc), o mercado Fractional, está ganhando proporção o modelo de venda fracionada de imóvel para renda. Até então, adquiria-se um imóvel para alugar, investindo 100% do valor do mesmo. A partir daí se tinha uma renda mensal. Nesse modelo, adquire-se parte do imóvel e o investidor já consegue perceber a renda mensal na mesma proporção.

Um exemplo interessante é um apartamento dividido em 16 frações, podendo ter até 16 proprietários, todas frações devidamente regularizadas, por meio de escritura pública e devido registro. Ou seja, é um imóvel adquirido como outro qualquer, porém, estamos falando de parte de um imóvel. Nesse caso, o investidor, poderia adquirir de 1 a 16 frações, sendo que em alguns casos, não teria direito ao gozo, à moradia, com destinação tão somente à locação. Havendo ainda a possibilidade da aquisição de frações de unidades diferentes ou várias em um mesmo empreendimento. Essa modalidade também é interessante para projetos conceituais, ousados, com alto valor agregado, escritórios, prédios comerciais.

De antemão, vale esclarecer que commodity são produtos que possuem qualidade e características uniformes, com mesma origem ou processo de produção, sendo o seu preço determinado pela oferta e procura internacional. Imóvel fracionado

Muitos de nós ainda associamos commodity a produtos in natura tais como: soja, milho, arroz, petróleo. Ou commodities agrícola: Soja, trigo, café; mineral: Petróleo, minério de ferro, ouro; financeira: dólar, euro, real; ambiental: créditos de carbono, água; energética: energia eólica, energia elétrica, por exemplo. São produtos que integram as Bolsa de Valores Mundiais e movimentam a balança comercial do mundo. Imóvel fracionado

Já viu uma commodity imobiliária? Sem dúvida, empreendimentos diferenciados, dispostos e posicionados dentro de um cenário de desejo e de uma conjuntura de interesse internacional, podem através do mercado Fractional, se mostrar como uma commodity , ser comercializado na Bolsa de Valores. Imóvel fracionado

O “pulo do gato” aí é que o investidor esteja revestido acerca da segurança documental para que não compre, na verdade, “gato por lebre”. Enquanto acredita estar investindo em uma propriedade, um imóvel fracionado, e está pagando, na real, por um papel, sem qualquer lastro imobiliário, de qualidade documental.

Poliana RibeiroPoliana Ribeiro
CEO da Inteligência Cartorial
Criadora do Primeiro Selo de Qualidade do Imóvel do Brasil
Especialista em Soluções e Segurança aos Negócios Imobiliários
@polianaribeiros
https://www.inteligenciacartorial.com.br

Deixe seu comentário