Conheça as novas condições da Caixa para compra da casa própria

As novas condições da Caixa para compra da casa própria devem levar em conta a Selic, que está em 2% ao ano.

A Caixa Econômica Federal anunciou que está preparando o lançamento de uma linha de financiamento imobiliário com base na caderneta de poupança. A ideia é proporcionar juros mais baixos aos contratantes na compra de suas casas próprias. A novidade deve movimentar o mercado imobiliário. compra da casa própria

Seguindo os mesmos moldes da concorrência, o novo serviço da Caixa deve levar em conta a Selic, que está em 2% ao ano. Mesmo que os cidadãos tenham acesso ao produto de forma mais barata, é preciso ficar atento à taxa básica de juros, pois caso ela varie, os valores serão reajustados.

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse que não há uma data prevista para o lançamento, mas a expectativa é de que o produto esteja disponível para contratação até o fim deste ano. “Estamos discutindo um quarto produto agora, devemos lançar em breve. Esse produto veio com a competição. Isso é muito bom, isso gera eficiência”, revelou Guimarães.

Outras linhas da Caixa para compra da casa própria

A Caixa vem lançando uma série de outras linhas de financiamento. Em agosto de 2019, por exemplo, foi liberado um crédito relacionado a inflação oficial. Medido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o serviço tem juros entre 2,95% e 4,95% ao ano, mais o índice de preços. Até o momento, o IPCA corrigido chegou a R$ 15 bilhões em contratos. O valor gerou um retorno de R$ 1 bilhão para o banco.

Outro exemplo é o financiamento de taxa fixa sem correção, anunciado em fevereiro deste ano. A cobrança é indexada à Taxa Referencial (TR), atualmente zerada, e varia entre 8% e 9,75%, com juros entre 6,5% e 8,5% ao ano. compra da casa própria

No atual cenário de pandemia, a Caixa acredita que o momento é oportuno para um novo lançamento, mesmo com a inflação em alta. O objetivo é driblar a crise econômica.

Segundo Guimarães, a linha corrigida pela inflação já corresponde a um terço das operações de crédito imobiliário do banco. Ele disse que a carteira corrigida pelo IPCA chegou a R$ 15 bilhões e que, em janeiro, a Caixa venderá ao mercado uma fatia dos contratos, o equivalente a R$ 1 bilhão para incrementar a fonte de recursos para financiamentos, a chamada securitização.

Apesar do risco de alta na inflação, o presidente da Caixa destacou que o cliente tem mais possibilidades de escolha.

Mesmo com a crise na economia, decorrente da pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2), o crédito imobiliário vem crescendo. A Caixa, líder no mercado, anunciou em abril um pacote de medidas de estímulo ao setor. A expectativa do mercado é 2020 feche com R$ 100 bilhões em novas operações.Caixa para compra da casa própria

Será a quarta modalidade de empréstimo habitacional da Caixa, que oferece a linha tradicional, corrigida pela Taxa Referencial (TR), pela inflação e uma taxa fixa.

Deixe seu comentário