Quanto “posso” cobrar de comissão? Qual o valor do meu trabalho?

Vale ressaltar que houve mudanças recentes no tabelamento na corretagem de imóveis, segundo o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE). Agora, as taxas que incidem sobre a venda, aluguel de imóveis e administração predial são livres.

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) decidiu que cada corretor terá a liberdade de definir a sua taxa de comissão. Dessa forma, o valor tabelado pelos órgãos reguladores fica vetado, garantindo igualdade entre os concorrentes. ”

 O trecho da matéria supracitada tenta passar de forma categórica que o conhecimento agrega valor ao trabalho, e isso é uma grande verdade. Algo que também é reforçado por ninguém menos que Cristhoper Nolan no clássico filme do Batman Cavaleiro das Trevas na cena em que o Coringa diz “se você é bom em alguma coisa nunca faça isso de graça”

Mas o que muita gente não se pergunta é “quanto vale a minha comissão de corretagem de imóveis?” ou “Será que o meu trabalho tem o valor que merece”?

Acompanho todos os dias publicidades na internet de vendas de imóveis feitas por corretores que são um verdadeiro desastre na publicidade, são imagens mal feitas, texto com erros e mal elaborados, informações incompletas, perguntas sem respostas entre outros. Um profissional como esse na realidade não tem valor e sim preço. Esse profissional caracteriza muitas vezes desespero na venda e são esses exatos profissionais que estão sujeitos a aceitar qualquer migalha de comissão.

O verdadeiro profissional na área da corretagem de imóveis que deseja ganha comissões satisfatórias e agregar valor ao seu serviço, primeiramente precisa estudar muito bem o mercado como também os imóveis que ele vai trabalhar, nos mínimos detalhes, sem nenhuma dúvida de apresentação. Um bom corretor tem que se especializar e focar especificamente numa espécie de imóveis ou serviço seja ele usado, na planta, casa ou apartamentos, terrenos ou lotes, aluguel, venda. Pois quando você tem um foco você também tem um cliente especifico. Eu não conheço nenhum corretor de imóveis de sucesso que tenha conhecimentos e clientes e que faça um excelente trabalho em todas as ramificações da corretagem. Seja criativo, invista na sua profissão, estude, discuta com pessoas mais experientes.

Diante das dicas a cima quero finalizar este post, com a história que retrata de uma forma excepcional o verdadeiro valor do meu trabalho.

 Quanto vale o meu trabalho

Um discípulo procurou seu Mestre porque se sentia frustrado e incompetente. No seu trabalho, não conseguia ganhar dinheiro. Seus clientes não pagavam o justo. Ele queria saber como poderia melhorar e o que devia fazer para que o valorizassem.

O Mestre, olhando-o firmemente, lhe disse:

– Antes de lhe responder quero que você cumpra uma missão.

Tirou do dedo um anel muito bonito e deu ao discípulo, recomendando:

– Vá até o mercado popular. Pergunte quanto dão por este anel . É importante que você consiga por ele o máximo, mas não aceite menos do que uma moeda de ouro.

O discípulo agarrou o anel e foi oferecê-lo aos mercadores da praça. Eram vendedores de frutas, comerciantes de tecidos, artesãos de cerâmica e  lojistas de bugigangas. Eles olhavam com algum interesse, mas quando ele dizia o quanto pretendia por ele, desistiam.

Quando ele mencionava uma moeda de ouro, alguns riam, outros saíam sem ao menos olhar para ele. Somente um velhinho muito amável lhe explicou que uma moeda de ouro era muito valiosa para aquele anel. Que ele estava fora da realidade. Que devia cobrar o que as pessoas podiam pagar.

Abatido pelo fracasso, o discípulo retornou à presença do Mestre, informando-o de que o máximo que lhe ofereceram foram duas ou três moedas de prata. Ouro, nem pensar!

O Mestre respondeu que seria importante, então, saber o valor exato do anel. Sugeriu que o discípulo fosse ao joalheiro para uma avaliação adequada. E fez outra recomendação: não importa o valor que lhe ofereçam, não venda este anel.

O discípulo foi, um tanto desanimado, cumprir a missão dada pelo Mestre.

O joalheiro, depois de examinar a jóia com uma lupa, pesou-a e lhe disse:

– Diga ao seu Mestre que, se ele quiser vender agora, não posso lhe dar mais do que cinquenta e oito moedas de ouro.

O rapaz teve um sobressalto:

– CINQUENTA E OITO MOEDAS DE OURO?

– Sim, retornou o joalheiro. Eu sei que é pouco. Com tempo, eu poderia oferecer cerca de setenta. Mas, se a venda é urgente, não pago mais de sessenta e cinco moedas de ouro.

O discípulo recusou a oferta e voltou correndo para dar a boa notícia ao Mestre. Depois de ouvi-lo, o Mestre disse:

– Sente-se, meu rapaz. Seu trabalho é como este anel, uma jóia única e valiosa. Como toda jóia preciosa, somente pode ser avaliada por quem entende do assunto.
Por acaso você imaginou que qualquer um poderia descobrir o seu verdadeiro valor?

Tomando o anel das mãos do discípulo, tornou a colocá-lo no dedo, completando:

– Nosso trabalho é como esta jóia: muito valioso. No entanto, andamos a oferecê-lo a pessoas que não têm nos seus valores de vida nem na sua cultura os recursos para compreender o quanto vale o nosso trabalho. A culpa não é dessas pessoas. É nossa, ao levar uma jóia preciosa, de ouro e diamantes, para oferecê-la a um público que só conhece e só compra bijuteria.

Se você quer deixar suas criticas e sugestões ou pretender contratar o CORRETOR E PALESTRANTE PAULO OLIVEIRA para a sua empresa e cidade é só entrar em contato através do email:paulocorretorjua@hotmail.com

ou pelo telefone/whatsapp (88)9 9992 7132.

E se você quer participar do GRUPO DE WHATSAPP “CORRETORES AUTOMOTIVACIONAIS” é só solicitar través do whatsapp a cima.

 

Deixe seu comentário