Lançamentos e vendas de imóveis crescem em todo o país

De acordo com os indicadores nacionais do mercado imobiliário da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), o mercado imobiliário nacional continua em recuperação. Os lançamentos residenciais cresceram 30,1% no terceiro trimestre deste ano (21,4 mil unidades) em relação ao mesmo período de 2017. As vendas de imóveis, por sua vez, registraram aumento de 23,1% (26,1 mil unidades). Na comparação com o segundo trimestre, a pesquisa apontou queda de 17,4% de lançamentos e recuo de 12,3% nas comercializações.

Quando se considera o acumulado em 12 meses encerrado em setembro, os lançamentos somavam 102,5 mil unidades, ante 85,6 mil unidades no acumulado dos 12 meses anteriores. Em termos de vendas, foram 118,4 mil unidades escoadas de outubro de 2017 a setembro deste ano, ante 93,5 mil unidades nos 12 meses anteriores a esse período. Se mantido o ritmo atual de vendas, o estoque poderá ser zerado em 14 meses.

Lançamentos e vendas de imóveis em 2019

Segundo o CBIC, os lançamentos e as vendas de imóveis no país devem crescer na ordem de 10% a 15% na comparação de 2019 com 2018. Entretanto, o avanço esperado do setor dependerá da garantia de disponibilidade de recursos para financiamento da compra e da construção de imóveis.

Especialistas afirmam que estão otimistas com as perspectivas para o ano que vem, considerando a recuperação da economia brasileira e a retomada gradual do emprego.

De acordo com o Presidente do Sindicato da Habitação (Secovi-SP), Flavio Amary, com taxas de juros baixas, inflação sob controle, crédito disponível e uma enorme carência habitacional, o mercado imobiliário também está pronto para crescer, precisando apenas de confiança no futuro.

Os preços, com exceções pontuais, estão estáveis há muito tempo e, segundo Amary, em alguns casos, com margens até negativas. Não é a primeira vez que esse cenário acontece em nosso país, e, por outro lado, o que vem depois de períodos como este é um novo ciclo de valorização. É exatamente em momentos como esses que as oportunidades aparecem e devem ser aproveitadas.

Fonte: Secovi-SP