Entenda como funciona o financiamento de imóveis

Entenda como funciona o financiamento de imóveis

É hora de conquistar a tão sonhada casa própria – financiamento de imóveis

Fugir do aluguel é um objeto de desejo de muitos brasileiros. É um sonho nacional ter uma casa própria e de difícil obtenção, sobretudo porque envolve um bom planejamento financeiro. Assim, comprar um imóvel não é uma tarefa das mais fáceis, especialmente porque os imóveis no Brasil são bens caros e pouca gente consegue juntar dinheiro suficiente para pagar pela casa ou pelo apartamento à vista. financiamento de imóveis

A alternativa mais escolhida para suprir essa necessidade é, então, o financiamento imobiliário. E, embora muita gente esteja familiarizada ao termo, é preciso sanar dúvidas e explicar como funciona essa opção – e, de quebra, tirar um pouco do mito da impossibilidade de se comprar um imóvel.

Em linhas gerais, trata-se de um tipo de empréstimo realizado com a finalidade específica de aquisição de imóveis. Os recursos permitem a compra do bem pelo consumidor, que depois paga a dívida em parcelas à instituição que concedeu o crédito, acrescidas de juros e correção. Essa é a modalidade de crédito com as taxas mais baixas do mercado e os prazos mais longos, de até 35 anos. O imóvel pode ser novo, usado, comprado na planta ou em construção. As instituições financeiras em geral cobrem até 90% do valor.

Assim, nota-se que esse sonho talvez seja mais possível do que o esperado.

Mas vale a pena financiar um imóvel?

Muitas famílias acabam optando por um financiamento de imóveis, porque julgam que pagar aluguel é desperdício de investimento. Mas nem sempre a locação é uma desvantagem. Tudo vai depender das necessidades e do estilo de vida da pessoa que busca um imóvel.

É preciso considerar, por exemplo, que os preços de imóveis no Brasil costumam ser muito caros, mesmo em momentos de recuperação econômica. Além disso, financiar a juros altos em um longo prazo pode tornar a operação simplesmente inviável. Dessa forma, para confirmar essa possibilidade, é preciso colocar tudo na ponta do lápis.

Por outro lado, para aqueles que miram no longo prazo, têm a vida mais estabilizada e pensam no futuro financeiro da família, o financiamento de imóveis pode ser uma ótima opção. Se um casal inicia o contrato enquanto seu filho ainda é bebê, por exemplo, pode conseguir quitar o imóvel antes que ele atinja a maioridade.

O que é necessário para financiar um imóvel?

Para fazer um financiamento imobiliário, é preciso primeiro escolher um banco disposto a realizar tal financiamento, levando em consideração que as taxas podem mudar entre as instituições – inclusive, variar de acordo com o histórico de crédito, renda mensal, estabilidade do emprego e idade do candidato a financiamento. Um ponto que vale ressaltar é que muitos financiamentos englobam seguros obrigatórios e outras taxas e juros menores; portanto, tudo isso deve ser anotado para comparação na hora de escolher a melhor instituição.

Depois, deve-se reunir os documentos necessários, que serão informados pela instituição financeira. Fazer uma avaliação do imóvel junto ao banco para determinar o valor máximo a ser financiado e definir a quantidade e o valor das parcelas é muito importante, posto que muitos financiamentos podem levar até 35 anos para serem quitados.

Uma vez firmado o acordo, o financiado começa a pagar as parcelas mensalmente e pode desfrutar do imóvel. Para quem acabou de conquistar a casa própria, muitas vezes, o orçamento familiar pode ficar apertado para mobiliar e decorar o imóvel, e, nesse caso, vale buscar datas promocionais, como a Black Friday, para comprar itens de decoração, móveis e eletrodomésticos para economizar na hora da compra.

Deixe seu comentário