Corretores de imóveis aprendem a linguagem da rede

O avanço da tecnologia impõe desafios para o futuro dos corretores de imóveis.

Segundo levantamento da consultoria EY, a profissão tende a desaparecer até 2025, junto com outras, como operador de telemarketing, contador e árbitro de futebol. Hoje, porém, aplicativos e redes sociais são vistos como aliados dos profissionais de vendas do setor imobiliário. Tanto é que construtoras e incorporadoras têm investido na formação dos corretores.

Especializado em marketing, o jornalista e influenciador digital Sérgio Pavarini ministra treinamentos para corretores de imóveis há pelo menos dois anos. Os conteúdos incluem o funcionamento de Facebook, Instagram, Twitter e WhatsApp, assim como uma coletânea de notícias sobre o mercado imobiliário. “Ensino que cada corretor é um empreendedor de si mesmo. Ao se tornar digital, o profissional passa a ter outra perspectiva, até porque hoje algumas incorporadoras já perguntam ao corretor como é a presença dele nas redes sociais.”

Pavarini já ministrou treinamentos para profissionais de venda de 15 pequenas e grandes empresas do mercado imobiliário, como Cyrela, Lopes e Lavvi (do grupo Cyrela). Para este ano, fechou um contrato com a Direcional Engenharia, que prevê treinar em torno de 1.000 corretores na capital paulista e em quatro cidades do interior: Campinas, Piracicaba, Sorocaba e Valinhos.

Pavarini discute temas como negociação e criatividade, além de dicas para escrever melhor nas mídias digitais e como fazer vídeos. “Antes de falar que o empreendimento é maravilhoso, vale contar sobre a região, fazer posts nas redes sociais sobre os restaurantes nos arredores, por exemplo. É uma mudança de ‘mindset’ sobre a atuação como corretor”, afirma.

O contato com os corretores de imóveis continua mesmo após os treinamentos. O especialista administra um grupo no Facebook com cerca de 4 mil corretores. “Nas redes sociais, tamanho [quantidade de seguidores] não é documento. O que vale é o engajamento dos usuários”, enfatiza.

Outra ferramenta que tem como objetivo facilitar o dia a dia dos corretores de imóveis é o aplicativo Homer, criado pela engenharia de produção Lívia Rigueiral, também sócia do grupo Ipanema Ventures, que injetou recursos no negócio. A experiência de sete anos no mercado imobiliário inspirou o lançamento do Homer, em 2016.

“Percebi a necessidade de fazer o ‘match’ entre o corretor que tem o imóvel e o corretor que quer comprar ou alugar”, explica. O objetivo é estimular a parceria entre os profissionais, troca que já ocorre informalmente entre corretores independentes em grupos de WhatsApp, por exemplo. Com 20 mil corretores de imóveis cadastrados no app, a startup espera chegar a 70 mil usuários até fim do ano. Clique aqui para baixar.

Fonte: Valor

Deixe seu comentário