Lendo Agora
Caixa anuncia financiamento de imóveis sem pagamento de entrada

Caixa anuncia financiamento de imóveis sem pagamento de entrada

Caixa anuncia financiamento de imóveis sem pagamento de entrada

A partir do dia 25 de junho de 2021, a Caixa Econômica Federal passará a financiar imóveis em até 100% do valor. De acordo com com o presidente do banco público, Pedro Guimarães, a modalidade será possível porque a Caixa abrirá mão dos leilões para a venda de imóveis tomados. Esses, portanto, passarão a ser financiados em sua totalidade. A modalidade estará disponível a partir do dia 25 de junho, quando iniciado o primeiro feirão totalmente digital do banco.

No feirão, inicialmente serão ofertados na modalidade de financiamento 100% seis mil imóveis que foram tomados pelo banco, com taxas partir de 2,50% mais remuneração da Poupança, atendendo linha recentemente lançada por banco, para financiamentos com remuneração da poupança.

Vamos oferecer pelo funding da Poupança. Nessa nova modalidade. A primeira prestação é em seis meses, com zero de entrada. Estamos começando no feirão, mas é uma modalidade que pretendemos manter nos imóveis retomados”, afirmou Guimarães.

A linha com remuneração da Poupança representou entre janeiro e maio deste mais de 40% das contratações da Caixa no segmento imobiliário.

As condições normais da linha são taxa TR (atualmente zerada) + 3,35% ao ano mais remuneração da Poupança (para imóveis novos e usados, aquisição de lotes e reformas, financiando as custas de cartório e ITBI).

No feirão digital serão ofertados, ao todo, 180 mil imóveis. A consulta das condições é contratação podem ser feitas integralmente pelo aplicativo de habitação da Caixa, do dia 25 de junho até o dia quatro de julho deste ano.

Redução de parcelas

O presidente da Caixa também confirmou nesta segunda-feira (7) novas medidas de redução parcial das parcelas de imóveis já financiados com o banco.

Leia Também
Crédito imobiliário com recursos da poupança bate recorde

O pagamento parcial da prestação atende uma redução de até 25% em seis meses, podendo ir até 74,99% quando acordado por um prazo de três meses. Acima desse percentual, o banco também se compromete a fazer negociações, mediante avaliação da instituição e comprovação da perda de renda. A prioridade, segundo o banco, serão beneficiários do auxílio emergencial e seguro desemprego, que poderão pausar totalmente os pagamentos por até seis meses.

Mais uma vez, ouvindo a população, estamos oferecendo redução no pagamento das prestações. E como normalmente faltam de 10 a 15 anos (para quitação) o acréscimo será pequeno. Se você tem a opção de utilizar redução de 25% em seis meses, não é que depois disso volta a cobrança em um mês só. Volta durante todo o tempo do crédito imobiliário restante”, disse Guimarães

Entre janeiro e maio de 2021, a Caixa somou R$ 523 bilhões na carteira de crédito imobiliário. O crescimento é de 9% em relação ao mesmo período de 2020. O banco segue como maior financiador da casa própria, com 68% de participação de mercado. De janeiro a maio de 2021, a Caixa atingiu R$ 52,4 bilhões em concessão de crédito, crescimento de 41,4% em relação ao mesmo período de 2020.

Fonte: NE 10

Deixe seu comentário abaixo!
Nenhum Comentário (0)

Deixe seu Comentário

Seu email não será divulgado.

© 2021 Publicidade Imobiliária. Todos os direitos reservados.