Passe longe desses 08 golpes do mercado imobiliário

Comprar um imóvel do Brasil é um processo bem burocrático e que exige uma boa dose de conhecimento e atenção aos detalhes. Facilitar e agilizar esse processo é o principal papel dos corretores de imóveis. Porém, existem “falsos corretores”, pessoas que agem de má fé para se aproveitar da falta de conhecimento de quem está comprando ou alugando um imóvel.

Por isso, pesquisamos os principais golpes aplicados no mercado imobiliário para que você fique alerta e redobre a atenção.

Documentação falsa

Neste caso, uma pessoa que se passa por vendedor de imóvel e obtém a cópia da escritura no cartório com os dados do verdadeiro dono. Assim, ele falsifica os documentos, incluindo o número da carteira de identidade e CPF. No dia de assinar a nova escritura, quem aparece não é o verdadeiro dono do imóvel e sim o falso vendedor. Ou seja, o golpista vende o imóvel se passando por outra pessoa.

Quando o verdadeiro dono descobrir, ele com certeza tentará reaver o imóvel, e o comprador ficará com o prejuízo.

Passe longe desses 08 golpes do mercado imobiliário

Documentação Suja

Mais um caso envolvendo a documentação, que é fundamental na transação imobiliária. O dono do imóvel está com o nome sujo e promete compra e venda do imóvel para um conhecido que tem ficha limpa e que não abre mão das certidões negativas do dono. Esta pessoa vende o imóvel para terceiros. A venda pode ser anulada se o verdadeiro proprietário for acionado para pagar os débitos.

Venda do mesmo imóvel para várias pessoas

O dono negocia e vende o imóvel para várias pessoas ao mesmo tempo, aproveitando a mesma documentação. Um comprador não tem conhecimento da existência do outro. Ao receber o sinal ou até mesmo o valor total dos compradores, o vendedor desaparece. Legalmente, o dono é quem registrar primeiro. Os demais compradores ficarão no prejuízo.

Localização errada ou inexistente

Este golpe é comumente aplicado na venda de lotes. O vendedor negocia o lote, mas a localização do lote vendido não corresponde ao endereço de registro de imóvel. Em outros casos, o falso corretor vende um loteamento que nem existe.

Cônjuge sem consentimento

Segundo a legislação vigente, nenhum imóvel de posse de um casal pode ser vendido sem comum acordo. Isso é válido para qualquer regime de casamento, até mesmo absoluta separação de bens. Neste tipo de golpe, o marido ou a mulher vende o imóvel sem consentimento do cônjuge. Apresenta-se procuração falsa e a venda é realizada. Caso o outro cônjuge descubra, o mesmo pode solicitar a anulação da venda.

Golpe da portaria

Neste golpe, o falso corretor vê o anúncio do imóvel no jornal ou em algum portal, no qual informa que as chaves do apartamento para locação estão na portaria. Ele leva interessados para ver o imóvel, fazendo o papel do corretor de imóveis, e os convence a pagar uma taxa para reservar o imóvel. Depois de pagar, o interessado não vê mais o “corretor”. Outro caso conhecido que segue a mesma linha: o golpista que se diz corretor na portaria do prédio, sobe ao imóvel, faz um molde de cera com a chave e passa a ter livre acesso.

Viagem do proprietário 01

Neste caso, o falso corretor usa a história de que o dono do imóvel está viajando e, como vai demorar, aceita alugá-lo por um preço bem menor, para não deixá-lo vazio por muito tempo. Esse golpe é realizado através do golpe das chaves na portaria. Como nos outros casos, é praticamente impossível encontrar o “corretor” novamente.

Viagem do proprietário 02

Outro golpe também relacionado à viagem do proprietário: o falso corretor oferece o imóvel dizendo que o dono precisa viajar com urgência e por isso está querendo um aluguel muito abaixo do de mercado. O golpista diz que o imóvel está fechado ou mostra o de um cúmplice. Quando o locatário entrega o dinheiro, o falso corretor também desaparece.

Como evitar cair em golpes do mercado imobiliário

Para evitar cair em golpes, listamos algumas dicas que podem te ajudar:

  • Ao realizar qualquer transação de compra e venda ou aluguel de imóveis, esteja assessorado por um corretor de imóveis devidamente registrado no CRECI. Para consultar se o vendedor é mesmo um corretor de imóveis, basta acessar o site do CRECI da sua região e  digitar o nome do profissional. Se ele estiver ATIVO, aparecerá o nome e o número do CRECI, o que significa que é mesmo um corretor de imóveis.
  • Procure uma imobiliária devidamente registrada, e com boa reputação. Visite o site da imobiliária e procure por referências em sites de avaliação e reclamações, observando a opinião de quem já contratou a imobiliária.
  • Faça visitas ao imóvel ou lote, de preferência em horários diferentes e fique atento a qualquer movimentação que pareça estranha, ou fora no normal.
  • Fique atento: O loteamento devidamente registrado no cartório de imóveis tem a indicação da sua estrutura e o local já tem que estar devidamente remarcado. “Se a planta do lote não está registrada, não compre”.
  • Desconfie de propostas irrecusáveis: fique atento a preços muito baixos. Pode ser o atrativo utilizado pelos golpistas. Desconfie também das justificativas para o preço. Em geral, os criminosos alegam problemas de saúde na família ou necessidade de viagem urgente.
  • Se você for o proprietário, só entregue seu imóvel para corretores devidamente registrados, como mencionamos na primeira dica. Também verifique em quais sites seu imóvel está sendo anunciado, pois um falso corretor pode ter feito um anúncio falso.
  • Caso esteja começando sua busca de imóveis pela internet, acesse sites e portais conhecidos e confiáveis.
  • Percebendo algo errado, ligue para a polícia e denuncie.

E você, conhece outro golpe comum no mercado imobiliário que não mencionamos acima? Conte-nos através dos comentários.

Fonte: Blog Universal Software

Deixe seu comentário