O Varejo Imobiliário

É isso mesmo, varejo imobiliário!!! Para muitos pode passar despercebido do seu core business, mas acredite o imóvel é tratado como produto e se existe produto, consumidor e canal de venda, existe mercado; e se está aberto ao consumidor é também uma forma de varejo.
Partindo do princípio de que o imóvel é um produto, faremos uma análise mercadológica.
O imóvel é exatamente como qualquer outro bem de consumo durável, poderíamos até dizer que dentro de um empreendimento existem vários SKU´s (estoque por unidade) uma vez que existem variações de plantas básicas, plantas com opções, tamanhos, valores de acordo com o andar, posição solar e etc…
Nele também existem os pontos de venda (PDV) ou canais de distribuição. Uma vez lançado o empreendimento muitas frentes para o comércio são criadas, uma delas é o showroom ou plantão esse é o maior e melhor PDV para esse produto, pois dispõe das principais ferramentas de venda; o decorado e as maquetes além das ferramentas de apoio, folders, revistas, vídeos e simuladores ou orçamento, ora veja… Temos aqui o local onde o consumidor toma sua decisão de compra, principal função do PDV.
Além disso, esse produto é comunicado para que o consumidor vá ao PDV (aqui chamado de showroom). O uso de mídia impressa (jornal e revista), chamadas em rádios (spots), site, mobiliário urbano como tabuletas, fachadas, tapumes e pórticos também são usados uma vez que a condução até o PDV ou Showroom é a atividade fim dessa comunicação.
Cada produto é estudado estrategicamente considerando análises macro e micro dos principais players como, crescimento da região, participação por incorporadora, participação por seguimento econômico, infraestrutura, acessibilidade, posição solar, segurança, nº de pavimentos e por ai vai…
E assim, como todo bem de consumo, parte do budget (verba) também é direcionada para a equipe de vendas, nesse caso representada pelos corretores diretos (da própria incorporadora, também chamada por House) ou indiretos, imobiliária posicionada dentro do showroom por acordo estabelecido com a incorporadora.
Os benefícios são os mais variados e em geral beneficia corretor e consumidor final, nesse caso o proprietário.
Podem abranger descontos, prazos especiais, comissões diferenciadas e também prêmios por cumprimento de metas, nesse caso a meta pode ser referente ao volume de venda de um empreendimento ou a soma de todos os empreendimentos vinculados à incorporadora.
Como acabamos de ver a tão sonhada casa própria é tão somente um produto de um mercado como outro qualquer com características similares na forma de pensar o mercado.

fonte: http://www.heliokorehisa.com.br

Deixe seu comentário