Dicas para corretores e imobiliárias não perderem dinheiro com seguros.

Imobiliárias e corretores de imóveis devem se inspirar em outros segmentos na hora de fechar um acordo com um corretor de seguros. Se alguém pretende explorar sua carteira de clientes, é justo que ambos saiam ganhando. Jamais aceite algo diferente disso.

Mesmo na hora de contratar os seguros obrigatórios do contrato de locação, devemos sempre lembrar: O cliente ainda é da Imobiliária.

Quando uma empresa fecha um acordo de publicidade dentro de um Supermercado, fica explicitamente entendido o papel de cada parte. O Supermercado disponibiliza seu ponto de vendas e informações, enquanto a empresa buscará através de uma melhor exposição de sua marca, obter mais reconhecimento e consequentemente vendas. Poderíamos usar diversos exemplos de parcerias entre empresas, a lógica, em geral, é sempre bem parecida.

Porém, em um nicho de seguros essa lógica não costuma ser aplicada. Estamos falando de Seguros Imobiliários.

Antes de nos aprofundar, vale uma breve explicação. O mercado de seguros no Brasil é conhecido por ser voltado para o nicho automotivo. Logo, os outros segmentos de seguros carecem de especialistas, e entre eles, o seguro imobiliário.

Voltemos ao exemplo. O Supermercado sabe bem como negociar esse tipo de acordo, portanto, ele sempre escolherá entre ter um ganho financeiro imediato ou um desconto na compra do produto do parceiro. A imobiliária deve fazer a mesma coisa. Ela tem o direito de ganhar um comissionamento pela venda do seguro ou que o seguro seja ofertado com desconto ao seu cliente.

O argumento de corretores de seguros que não aceitam trabalhar dessa forma é: “Imobiliárias cuidam dos imóveis, eu cuido dos seguros”. Errado. Muito errado. Este argumento possui validade quando falamos de seguros de automóveis, onde o corretor precisa conquistar arduamente cada cliente. Contudo, quando falamos de seguro imobiliário, a carteira já está pronta, também foi criada arduamente, mas pela imobiliária, não pelo corretor. Este é um cenário consequente da falta de especialidade. Se a imobiliária não tiver plena ciência de seu poder na negociação, ela terá grandes perdas técnicas e financeiras.

Dicas:

Imobiliárias, se vocês querem saber o real custo de cada tipo de seguros, acessem o site Portal Massificados (www.portalmassificados.com.br). Lá é possível cotar em menos de 1 minuto, respondendo apenas sete perguntas, as principais seguradoras do Brasil nos seguros Incêndio, Fiança Locatícia e Prestamista. Além do preço, vocês terão acesso a explicações sobre as coberturas e uma avaliação detalhada de cada seguradora nas seguintes áreas: Sistemas, Sinistro, Atendimento Filiais, Atendimento Matriz, Assistência 24 hrs e Flexibilidade nas Negociações. Tudo isso gratuitamente. Caso a imobiliária não tenha a tão importante parceria com o corretor especialista, o site indicará um dos melhores e mais experiente do Brasil.

Se você está em dúvida sobre a especialidade de seu corretor de seguros, faça perguntas relativa a lei do inquilinato, com certeza será a melhor forma de se chegar a uma conclusão. Mas se o corretor conhece o segmento, mas não quer fazer uma distribuição justa de comissionamento, deixe claro que o cliente é seu, e que neste caso quem deve fazer concessões é você, e não o contrário. Vale ressaltar que o trabalho do corretor é muito importante, o que buscamos com este artigo é apenas orientar as imobiliárias sobre o seu poder de barganha, mas isso não quer dizer que o corretor não deva ganhar nada. Sugerimos sempre uma maneira de ganho mútuo aos envolvidos.

Portal Massificados, buscando sempre transparência e crescimento sustentável para os nichos de seguros massificados.

Gostou do artigo? Deixe aqui seu comentário!