Corretores denunciam as cobranças de taxa acima do valor para imóveis

0
1124

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis reuniu-se com representantes do município para tratar sobre a cobrança do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), laudo mercadológico e demais cobranças relativas para a transação imobiliária. Estiveram na sede do Conselho o secretário executivo de Finanças do município, Nilmar Rubens Mendes, e o fiscal Eugênio Rosa de Oliveira, gerência de ITBI.

A categoria busca uma democratização da cobrança de tributos de acordo com a realidade. O presidente do CRECI-PI, Nogueira Neto, avalia que as taxas deveriam ser mais próximas com os valores de venda de imóveis do mercado. “O encontro de hoje com os representantes do fisco municipal é de suma relevância para o CRECI e para a sociedade. Acreditamos que o município após nos escutar encontrará uma solução, e em parceria haveremos de contribuir também”, avaliou o Nogueira Neto.

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí (CRECI-PI) reuniu-se com representantes do município para tratar sobre a cobrança do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI)
O Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí (CRECI-PI) reuniu-se com representantes do município para tratar sobre a cobrança do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI)

O corretor pontuou ainda que as avaliações imobiliárias devem ser feitas por profissionais habilitados. “Achamos prudente que sejam feitas por esses profissionais que são habilitados para emitirem laudos e pareceres de avaliação para validar, dar credibilidade aos valores estipulados pelo município”, explicou Nogueira Neto.

O fiscal do município da Gerência de ITBI, Eugênio Rosa, falou sobre como vem sendo realizado o trabalho e a iniciativa do Conselho. “Parabenizamos o CRECI pela iniciativa. É importante ouvirmos as reivindicações da categoria. As questões levantadas nessa reunião serão analisadas e juntos poderemos pensar na contribuição do CRECI também neste trabalho. Queremos fazer também uma nova planta de valores de cobrança e depois fazermos o acompanhamento. A planta será de grande importância nessa questão dos valores cobrados”, informou o fiscal.

Com mais de 30 anos de atuação no setor imobiliário, o corretor e presidente do Sindicato das Imobiliárias, Holanda Rocha, ressaltou a situação de Teresina. “Sabemos que o ITBI está relacionado diretamente à oferta e procura. De 2008 até 2014 tivemos aumento de 600% nos preços em várias situações. Aqui em Teresina não foi instalado nada que justifica esse aumento. A Prefeitura precisa reavaliar a planta geral de preço”, afirmou Holanda Rocha

Fonte: Com informações da assessoria

Gostou do artigo? Deixe aqui seu comentário!