Início Blog Colunistas Corretor de imóveis consegue emitir NF como pessoa física?

Corretor de imóveis consegue emitir NF como pessoa física?

Emitir nota fiscal é muito importante para quem trabalha com prestação de serviços, o que inclui também os corretores de imóveis. É válido ressaltar que, profissionais que emitem nota fiscal, conseguem mais clientes do que aqueles que não fazem sua emissão. Visto que este documento legitima transações financeiras e a organização contábil de uma empresa.

Porém, será que somente quem possui um CNPJ pode fazer a emissão da NF ou pessoa física também consegue? O corretor de imóveis obrigatoriamente precisa atuar como PJ para isso?

Confira no artigo abaixo.

O que é uma Nota Fiscal?

Primeiramente, antes de começarmos, vamos esclarecer do que se trata a nota fiscal (NF).

Ela nada mais é do que um documento que registra transações de prestação de serviços entre empresas (pessoas jurídicas), ou de venda de produto e/ou serviço entre uma empresa e uma pessoa física. Ou seja, um comprovante fiscal que, além de confirmar seu faturamento e trazer mais segurança para ambas as partes, também serve para o recolhimento de impostos.

Você pode ler mais sobre o assunto no blog da AccountTech, ‘Nota fiscal: qual a sua importância e quando emitir’, que aborda detalhadamente o tema e responde algumas das dúvidas recorrentes de um jeito fácil e sem complicações.

(https://www.accounttech.com.br/blog/nota-fiscal-qual-a-sua-importancia-e-quando-emitir)

 

É possível o corretor de imóveis emitir NF como pessoa física?

A resposta é: sim.

É possível o corretor emitir nota fiscal como pessoa física. Neste caso, a nota avulsa.

Como a emissão é feita junto à Prefeitura, basta ter um cadastro como autônomo. Depois de realizar esse cadastro – na própria prefeitura – e pagar uma taxa de serviço, o profissional recebe seu número de registro e poderá enviar as notas fiscais para impressão em gráficas.

No entanto, essa não é a opção mais indicada, sobretudo se envolve um vínculo de prestação de serviços profissionais e entre outros pontos que trataremos mais adiante.

Corretor de imóveis: como emitir nota fiscal sendo pessoa física

Assim que o (a) corretor (a) faz o cadastro e recebe seu número do registro, como explicado anteriormente, é necessário procurar a prefeitura de sua cidade, uma vez que cada lugar tem suas regras para permitir a emissão de nota fiscal para quem não possui empresa registrada.

Para São Paulo, por exemplo, o contribuinte também dispõe da opção de emitir a NF através do aplicativo oficial da prefeitura – chamado ‘Nota do Milhão’ – disponível para Android e iOS. Veja a seguir os passos de como acessar e completar o perfil como prestador de serviços:

  1. Fazer o login no site ‘Nota do Milhão’, usando o CPF e a senha criada;
  2. Em seguida, acesse o quadro “Outras Informações”;
  3. Logo depois, acesse o link “Minha Empresa”, este que deve incluir opção de NFS-e, no caso de a autorização ter sido requerida e os seguintes quesitos atendidos: realização do registro no CCM (Cadastro De Contribuintes Mobiliários) ou possuir um código de serviço válido vinculado ao registro no CCM;
  4. Se ainda restarem dúvidas ao longo do processo, o usuário consegue, a qualquer momento, acessar a área do item “Informações Gerais” disponível no menu principal.

Para quem prefere ou consegue fazer a emissão direto com a prefeitura, haverá opções disponibilizadas para a regularização da comprovação da prestação do serviço, sendo elas:

  • Recibo de Pagamento Autônomo – RPA

Este documento é utilizado para comprovar a transação entre o corretor e uma empresa (CPF/CNPJ), da realização do serviço e pagamento, e deve ser emitido pelo contratante.

Pode ser encontrado facilmente em papelarias (ou preenchido através do modelo de RPA, com as deduções calculadas incluídas – basta colocar os  dados). Se a tarefa foi de curta duração, por exemplo, a RPA evita o envolvimento da empresa com encargos e burocracias.

Contudo, ao utilizar o RPA, terá desconto referente ao INSS, IRRF (Imposto de Renda Retido na Fonte) e, em alguns casos, também o ISS (Imposto Sobre Serviço). Além disso, nem todas as empresas aceitam esse tipo de documento, pois, exigem a emissão da nota fiscal.

  • Nota Fiscal Avulsa

Para solicitar a nota fiscal avulsa, basta o corretor realizar os procedimentos solicitados pela prefeitura, através do sistema da NFS-e (Nota Fiscal de Serviços Eletrônica) local.

Em seguida, preencha as informações com os dados requisitados, tanto seus quanto do cliente em questão. Depois é só imprimir o documento e entregar ao contratante do serviço.

Vantagens de emitir nota fiscal como corretor PJ

Mesmo que seja possível o corretor de imóveis emitir NF sendo pessoa física e o processo seja relativamente fácil, como vimos, não significa que esta é a opção mais vantajosa.

A principal razão é quanto ao pagamento de impostos. Quando o corretor faz a emissão de uma NF, automaticamente, paga uma alíquota de seu rendimento para o Governo.

A grande diferença entre Pessoa Física (PF) e Pessoa Jurídica (PJ) está nessa porcentagem.

Ao se tornar PJ, por exemplo, o corretor poderá atender pessoas jurídicas (aumentando assim suas chances de negócio, já que algumas empresas exigem a emissão da nota fiscal) e passará a ter um modelo fiscal bem simples. Ao abrir um CNPJ, então, os rendimentos são recebidos através da NF e isso contribui para a redução da porcentagem dos impostos.

Veja a seguir uma comparação:

Pessoa física:

  • 27,5% de imposto de renda. Se tiver rendimentos mensais maiores que R$4.664,68 (respeitando a tabela de deduções vigente);
  • De 2 a 5% de ISS, varia dependendo do município;
  • Eventuais taxas sindicais;
  • 11% INSS (retido pela plataforma ou operadora).

Pessoa jurídica:

  • 6% de imposto (já incluso ISS) sobre a comissão, ganhando até R$15.000 mensalmente. Acima disso, o imposto subirá progressivamente por faixas, assim como no IR;
  • INSS Pessoa jurídica: 11% com flexibilidade de escolha. O profissional PJ pode contribuir opcionalmente ao INSS com o valor que desejar, igual ou maior que um salário mínimo. Isso não é permitido caso se exerça a função como PF.

Observando tal comparação, fica claro que emitir nota fiscal com um CNPJ é muito mais vantajoso do que como pessoa física, mesmo que essa possibilidade exista e funcione.

Como se tornar um corretor de imóveis PJ?

O primeiro passo, claramente, é abrir um CNPJ.

Esse é um processo mais fácil e rápido do que se imagina e a AccounTech ajudará você com o que precisar, oferecendo um suporte completo, a fim de que desfrute de todos os benefícios de um CNPJ sem preocupações – e que vão muito além da economia com valores de impostos. E o melhor: a abertura de CNPJ é grátis para assinantes da nossa plataforma.

‍Quer mais? Você também terá conta digital PJ integrada com a plataforma.

Tudo muito simples e rápido, sem dores de cabeça!

Para conhecer mais sobre a AccountTech e nossos serviços, basta acessar o site: https://www.accounttech.com.br/mercado-imobiliario

Deixe seu comentário