Venda de imóveis de alto padrão não é atingida pela crise

Crise? Onde? Para o mercado imobiliário de alto padrão, essa palavra passa longe.

A procura por imóveis com preço acima de 1,5 milhão de reais só aumenta no Brasil. Esse segmento é um dos poucos que não sentiu os efeitos da crise econômica no país. Enquanto lançamentos de imóveis de até 1 milhão de reais tiveram queda de 38% na cidade de São Paulo em 2015, os empreendimentos de alto padrão cresceram 20%, segundo dados do Sindicato da Habitação do estado de São Paulo (Secovi-SP).

Por isso, construtoras e incorporadoras começaram a concentrar seus negócios em empreendimentos de luxo, uma vez que as vendas desse segmento nunca desaquecem. Nos últimos 25 anos, esse mercado evoluiu muito e os compradores devem ser tratados com padrões altos de excelência. A saída é se diferenciar.

Piscinas cobertas, estações de banhos para animais de estimações, paredes de escalada, entre outros, são itens que ajudam a vender um imóvel de alto padrão. No entanto, o consumidor desse mercado exige mais dos corretores, sobretudo criatividade afinada.

Portanto, atenção às dicas sobre esse negócio promissor:

O perfil de quem compra

A maior demanda vem de investidores estrangeiros. Eles procuram liquidez das propriedades e uma oportunidade de garantir patrimônio. Assim, quem adquire esse tipo de imóvel tem sua renda baseada em moeda estrangeira e, por isso, não está muito ligado à crise econômica brasileira. Dessa maneira, a venda desse tipo de imóvel sofre menos com a variação econômica e financeira do país, pois o público que compra é menos dependente do financiamento habitacional e também é menos vulnerável aos fatores negativos do cenário atual, como taxa de juros, inflação elevada, etc.

imob-v30-728x90-post

Padrão alto também na localização

Uma residência nesse estilo é classificada a partir da região em que está localizada. Áreas nobres estão repletas de empreendimentos luxuosos. O estado que mais concentra esse tipo de imóvel é o Rio de Janeiro, que é contemplado com nove dos dez imóveis mais caros do Brasil, de acordo com levantamento da empresa de informações imobiliárias 123i.

Como lidar com esse consumidor

De um modo geral, o comprador de imóveis de luxo estão preocupados com a comodidade e o design. As moradias devem ser inteligentes, bonitas e funcionais. O interessado nesse tipo de imóvel é um cidadão esclarecido, que conhece o mundo, tem referências e conhecimento sobre arquitetura. Os consumidores querem adquirir algo que tenha a ver com sua personalidade e aspirações pessoais.

Como vender esse tipo de imóvel

O corretor que atende a clientes de alta renda precisa mostrar experiência. O profissional deve ter descrição e falar apenas o essencial. Por ser um mercado mais delicado que o comum, o corretor deve estar preparado para seduzir e encantar o consumidor, uma vez que o comprador é mais rigoroso que qualquer outro e tem identidade própria.

O consumidor tem conhecimento do mercado imobiliário e se preocupa com a valorização do imóvel. Tenha em mãos um material com as informações mais relevantes e também uma análise completa sobre a região para convencê-lo do negócio. Conte com uma plataforma CRM para imobiliária para lhe ajudar a registrar esses atendimentos e a acompanhar o cliente.

O conhecimento de inglês pode ser também um fator determinante para um atendimento melhor para esse público. Esteja atento ao mercado imobiliário para não perder oportunidades de negócios e boa sorte nas vendas!

 

Deixe seu comentário