Reflexos positivos das mudanças no Minha Casa Minha Vida já chegam ao mercado

Novas regras do programa Minha Casa Minha Vida reaquecem mercado imobiliário. Empresas especializadas em imóveis econômicos, como a MRV Engenharia já comemoram bons resultados do primeiro trimestre. Empresa registrou aumento de 7,2% nas vendas na comparação entre os três primeiros meses de 2017 e o mesmo período no ano passado

Três meses após as mudanças do programa Minha Casa Minha Vida (MCMV), do Governo Federal, a movimentação no mercado imobiliário já começa a ser sentida pelas construtoras. Um exemplo é a MRV Engenharia, construtora líder nacional no segmento de imóveis econômicos. Segundo informações do Departamento Comercial da Empresa em Goiás, Na comparação entre primeiro trimestre deste ano e o mesmo período em 2016 a construtora registrou um aumento de 7,2% em suas vendas.

Aproveitando o bom momento, a construtora lança no próximo sábado (20) o Parque Gran Royalle, primeiro condomínio vertical no setor Morada do Sol, região noroeste da capital. O empreendimento é voltado para faixa 2 de financiamento do MCMV, que abrange famílias com renda entre R$ 2,6 mil e R$ 4 mil.

Mercado imobiliário animador

De acordo com o gestor comercial da construtora no Estado, Fernando Salomão, a expectativa é que a MRV tenham uma no com muito mais vendas . Para o executivo, as recentes mudanças no MCMV deixaram o cenário do mercado imobiliário mais animador, com a liberação de mais subsídios e a ampliação do limite de renda familiar das faixas 1,5, 2 e 3, possibilitando que um número maior de famílias tenha acesso aos benefícios do MCMV.

“Para se ter uma ideia, o subsídio que era de até R$ 22 mil subiu para até R$ 37 mil. Houve ainda uma redução da taxa de juros, que antes começava a ser cobrada a partir dos 5% ao ano; hoje temos uma taxa a partir dos 4,5% ao ano. Isso dá 0,37% ao mês, abaixo da inflação”, explica Fernando Salomão. Ele lembra ainda que com as alterações no MCMV, muitas famílias que antes não eram alcançadas pelas regras do programa estão voltando a procurar seu primeiro imóvel para comprar. “No ano passado muita gente buscou adquirir a casa própria pelo Minha Casa, mas tiveram sua avaliação de cadastro negada por não se encaixa nas regras do programa”, afirma o executivo da MRV.

Além disso, segundo Fernando Salomão, houve um enquadramento para quem ganha entre R$ 6,5 mil e R$ 9 mil, ou seja, pessoas que antes compravam imóveis com taxa entre 11% e 13% ao ano, fora do MCMV. “Agora, esse indivíduo se enquadra no programa e tem acesso a uma taxa de juros a partir de 7%. Sendo assim, quanto menor for a taxa de juros, mais fácil será o financiamento, ou seja, o crédito fica mais barato e por consequência a quantia a ser paga para a construtora como entrada será menor”, explica o gestor comercial.

Fonte: Segs

Gostou do artigo? Deixe aqui seu comentário!