Imóveis comprados em leilões podem custar 30% menos que o preço de mercado

Compradores precisam tomar alguns cuidados no momento de adquirir o imóvel

Os leilões podem ser uma boa opção para quem quer adquirir um imóvel. A principal vantagem é o preço mais baixo: um imóvel pode custar entre 25% a 30% menos que o preço médio praticado no mercado.

A compra de imóveis em leilões é antiga e exige trabalho detalhado do comprador, que deverá tomar cuidado antes de dar um lance, uma vez que o barato pode sair mais caro.

Existem dois tipos de leilões, os judiciais e os extrajudiciais. No caso dos judiciais, eles acontecem quando um juiz leva um bem (um imóvel no caso) a leilão público, por meio de um processo de execução, para que com o dinheiro arrecadado com a venda, seja paga uma dívida que o dono do imóvel tenha.

Já no leilão extrajudicial o processo é parecido, mas a diferença é que nesse caso o credor, ou seja, a pessoa ou instituição para quem deve ser paga a dívida, pode levar o imóvel a leilão sem precisar da intervenção do juiz ou de abrir um processo judicial. Isso ocorre com instituições que emprestam dinheiro, como um banco, por exemplo, e tem o imóvel como garantia da dívida.

Mas este tipo de compra requer cuidados, uma vez que vários pontos devem ser checados antes de se fechar um negócio.

O interessado deve levantar os débitos do imóvel, como imposto, condomínio, entre outros. Verificar se o imóvel está com a documentação em dia também é essencial, checando, especialmente, se possui averbação da construção, que, a grosso modo, indica que no terreno há uma casa construída.

Na Internet também é possível participar de leilões, mas é sempre importante procurar um advogado em caso de dúvida.

Fonte: EPTV / SP

Deixe seu comentário