Alguns cuidados que você precisa ter ao fazer permuta de imóveis

É comum que as pessoas comprem um imóvel por querer uma mudança de ares, ou tenham que mudar de local devido a trabalho ou estudo. Contudo, vender sua propriedade para buscar outra leva tempo. Uma solução é realizar uma permuta na busca por imóveis.

Existem muitas pessoas que optam por realizar esse tipo de negócio, pois não querem esperar por todo o processo de compra e venda do imóvel.

Caso você esteja pensando em se mudar, pode considerar a permuta como uma opção. Neste post, vamos mostrar para você o conceito do negócio, como analisar suas vantagens e quais os cuidados que você deve ter na hora de fechar um contrato. Continue com a gente e boa leitura!

O que é a permuta de imóveis?

A permuta de imóveis nada mais é que uma negociação entre duas partes interessadas em realizar a troca dos seus bens. Ou seja, permite que você encontre um novo imóvel e mude todos os inconvenientes de vender sua atual propriedade para buscar uma nova.

Por isso, a permuta é considerada uma troca e, muitas vezes, não exige nenhum tipo de pagamento extra, levando em conta apenas os valores dos bens que serão trocados. O que é uma facilidade para quem quer se mudar, mas não dispõe de reservas financeiras. Outro ponto é que o seu contrato é muito mais simples que um contrato de compra e venda de imóveis.

Contudo, existe a possibilidade de um imóvel ter um valor de mercado superior, e seu proprietário exigir uma compensação na troca. Tudo vai depender da negociação entre as partes.

Como analisar suas vantagens?

A permuta se popularizou nos últimos anos devido à crise econômica e queda na procura por imóveis usados, o que acabou dificultando a venda de algumas propriedades. Com essa situação, a troca de bens se mostrou eficaz para quem quer se mudar, mas não consegue vender seu imóvel.

Outra grande vantagem desse tipo de negociação é conseguir a isenção do Imposto de Renda, uma vez que não houve envolvimento financeiro no negócio. A isenção apenas deixa de existir caso haja compensação, na qual quem recebeu o dinheiro deverá declará-lo.

A permuta também é um ótimo negócio para ajudar você a fugir da criação de novas dívidas com empréstimos ou tendo de buscar por um financiamento imobiliário, além, é claro, de contar com muito menos burocracia, uma vez que o negócio é resolvido apenas com um contrato em cartório e escrituração nova para cada imóvel.

Quais os cuidados a serem tomados?

A permuta é um negócio sério e deve ser bem analisado antes da assinatura de um contrato que pode acabar trazendo algumas dores de cabeça. Vamos listar os principais pontos para que você fique atento:

1. Conferir a situação legal dos bens

O primeiro de tudo, antes mesmo de dar uma olhada geral na propriedade pela qual se deseja realizar a troca, é pedir todos os documentos que comprovem a situação legal do imóvel, além de apresentar os seus.

Isso garante que nenhum problema pode ocorrer no futuro e acabar lhe prejudicando. Por exemplo, o imóvel em permuta pode estar fazendo parte de um inventário de partilha de bens e não poderia ser negociado, o que torna o contrato inválido.

2. Ficar atento ao contrato

Um contrato para a permuta de um imóvel é diferente de um documento de compra e venda e, por conta disso, merece atenção. Ele é firmado na forma de escritura pública e, nele, constam a data de entrega dos bens, a responsabilidade de tributos e demais itens do negócio.

3. Buscar pela orientação de profissionais

Mesmo que exista a confiança entre as partes e a consciência na realização do negócio, é comum que haja algumas dúvidas com relação ao processo e, para esclarecê-las, o melhor é contar com um profissional capacitado.

Um corretor de imóveis pode auxiliar na busca por propriedades para permuta e na redação de um contrato seguro e eficiente para ambas as partes. Além disso, esse profissional também traz mais confiança ao negócio.

4. Verificar a precificação dos bens no mercado

É comum que cada um dos proprietários realizem a precificação que eles imaginam valer no seu imóvel, no entanto, nem sempre esse “achismo” está correto, muitas vezes errando para mais.

Uma avaliação pode ser necessária para garantir que você não irá perder dinheiro no negócio ao adquirir um imóvel que valha menos que o seu atual, ficando no prejuízo em relação à outra parte do negócio.

5. Considerar normas de tributos

É preciso lembrar que a isenção concedida pela Receita Federal no imposto de renda vale apenas para a permuta na qual não exista o pagamento de valores. Caso seja necessária uma compensação, a parte que recebe o dinheiro deve sempre ser declarada, para evitar problemas com o fisco.

6. Verificar as vantagens

Mesmo que você tenha gostado da propriedade pela qual se interessou em realizar a permuta, é preciso verificar todas as vantagens do negócio, de modo a evitar arrependimentos posteriores e garantir que é a propriedade ideal para você e sua família.

Verificar a vizinhança, comércios próximos, bairro ideal e localização do imóvel e todos os outros pontos que podem ser negativos e positivos, para garantir que a troca de propriedade será um bom negócio para você.

7. Entender os motivos da permuta

Assim como você tem os seus motivos para querer se mudar, o proprietário do outro imóvel também tem. Verifique quais as razões para ele buscar a permuta, pois, muitas vezes, elas podem acabar se mostrando um inconveniente para você também.

Por exemplo, ele pode achar que existe muito trânsito por perto, não gostar da vizinhança, ou que a localização não é satisfatória. Pontos que podem também ser ruins para você, mas não foram percebidos.

A permuta de imóveis é uma ótima maneira de realizar a mudança de residência sem a necessidade de desembolsar nenhum valor ou mesmo ter de passar por todo o processo de compra e venda. Temos a certeza de que se você estiver atento a todos os pontos repassados, terá sucesso com sua permuta!

Fonte: Moving Imóveis

Gostou do artigo? Deixe aqui seu comentário!