Classe média pagará mais por crédito imobiliário, diz presidente da Caixa

Segundo ele, há a opção de buscar crédito no Santander, Bradesco ou Itaú. As menores taxas serão para o Minha Casa Minha Vida

O novo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, sinalizou nesta segunda-feira, 7, que a instituição deve elevar a taxa de juros do financiamento imobiliário concedido para a classe média. De acordo com ele, a classe média terá de pagar juros de mercado na Caixa ou procurar opções de crédito nos bancos privados.

“Classe média tem de pagar mais ou vai buscar crédito no Santander, Bradesco ou Itaú. Na Caixa Econômica Federal, vai pagar um juro maior que o do Minha Casa Minha Vida certamente, porque vai ser um juro de mercado”, afirmou ele após ser empossado presidente da Caixa, o maior banco de financiamento imobiliário do país.

Segundo Guimarães, os recursos mais baratos para a concessão de crédito habitacional — que vêm do FGTS ou poupança — devem ser destinados para o financiamento de famílias de menor poder aquisitivo, atendidas pelo programa Minha Casa Minha Vida. Para os usuários desse programa, não haverá elevação dos juros do financiamento. “O juro não vai subir para o Minha Casa Minha Vida. Juro de Minha Casa Minha Vida é para quem é pobre”, afirmou.

O novo presidente da Caixa disse que o banco buscará outras fontes de recursos para financiar a concessão de crédito imobiliário para a classe média. Entre as opções estão a venda de carteira de financiamentos imobiliários ativos e a venda de imóveis retomados por inadimplência.

“São 60.000 imóveis [retomados]. E isso tem que ser resolvido. Você vai ter que ter uma metodologia de venda de 1.000 imóveis, 2.000 imóveis, 3.000 imóveis ao longo do ano. A maior parte desses imóveis é da Minha Casa Minha Vida, faixas 1 e 2″, disse ele.

Para Guimarães, será preciso vender crédito da carteira da Caixa, “como ocorre em qualquer país do mundo”, para continuar financiando a classe média. “Na verdade, a pergunta é por que a Caixa e os outros bancos brasileiros ainda não fizeram isso?”, questionou o presidente da Caixa.

“É fundamental discutir mais a parte imobiliária. Hoje, temos problemas de funding. Venderemos de 50 bilhões de reais a 100 bilhões de reais no mercado financeiro, cinco a dez vezes mais do que foi feito em toda a história”, afirmou Guimarães.

Quando usar financiamento de imóveis?

O financiamento de imóveis pode ser usado para comprar imóveis na planta, em construção, novos e usados, além de terrenos e materiais para a construção. Em teoria, esse tipo de crédito está disponível para toda a população.

Conheça mais detalhes sobre essa modalidade de crédito de habitação. Realizar o sonho da casa própria ou trocar de imóvel pode estar mais perto do que você imagina, e a Melhortaxa pode ajudá-lo nesse momento com as melhores taxas de financiamento imobiliário do Brasil. Clique aqui e confira!

Fonte: Estadão Conteúdo e Reuters

Deixe seu comentário