Polícia Federal prende casal que vendia diplomas de corretor de imóveis falsos

A Polícia Federal realizou na manhã desta quarta-feira (2), em Uberlândia, a prisão de um casal suspeito de vender diplomas falsos com certificação do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Minas Gerais (Creci-MG). A investigação durou cerca de quatro meses e eles respondem por falsificação de documento, estelionato e possivelmente formação de quadrilha.

O casal mantinha um escritório em um prédio comercial no Centro de Uberlândia. Com eles foram apreendidos inúmeros documentos ligados a uma instituição de Brasília, que eles supostamente representavam no Triângulo Mineiro.

De acordo com o chefe da Polícia Federal de Uberlândia, Carlos Henrique Cotta D’ângelo, o casal é suspeito de negociar centenas de diplomas em Uberlândia, Uberaba e Ituiutaba. “ A gente não sabe precisar o número certo, mas posso dizer que são centenas de agraciados. Nós também entramos em contato com essa instituição de Brasília e eles disseram que não tem ligação com o casal e não deram autorização para eles atuarem na região. Mas as investigações vão continuar porque isso não ficou muito claro”, afirmou.

O delegado ainda alertou que além do casal, as pessoas que compraram o diploma também cometeram crime e responderão por falsidade ideológica ou uso de documento falso. O certificado tinha valores variados e eram negociados de R$800 a R$ 1.500. Os nomes dos suspeitos, da instituição em Brasília, e dos beneficiados foram mantidos em sigilo.

Fonte: G1

Gostou do artigo? Deixe aqui seu comentário!