Startup mineira inaugura o ‘Uber’ do aluguel de imóveis; entenda

0
3373

Toda crise também gera oportunidades e, de olho no mercado imobiliário, uma startup mineira acaba de lançar em Belo Horizonte o ‘Uber’ do aluguel de imóveis. Com serviços digitais, a empresa híbrida promete desburocratizar o mercado imobiliário, dando fim a tradicionais exigências como fiadores, pagamento de seguro fiança e registro de firmas em cartórios.

“Hoje, 90% das buscas por imóveis para locação já são online. Estamos focando nesses consumidores e na retomada da demanda por locação”, afirma o administrador Matheus Santos, um dos sócios da Up Estate. O modelo de negócio da startup mineira é bem parecido com o Quinto Andar. Por enquanto, o serviço lançado há dois anos só opera em São Paulo e Campinas, mas já virou case nacional de sucesso pela inovação no ramo imobiliário.

Similaridades

Tanto no Quinto Andar como no caso da Up Estate, um site e um aplicativo para celular (Android ou iOS) colocam o corretor de imóveis em contato com o cliente e providencia o agendamento de visitas, além de trazer fotos e tour 360 graus pelos imóveis disponíveis para alugar. Outro ponto idêntico é o serviço de assinatura eletrônica dos contratos, que tem o mesmo valor legal do papel e sem a necessidade de formalização em cartório. O documento fica armazenado com segurança e criptografado na empresa de certificação digital DocYouSign. O inquilino consegue realizar toda a negociação com o proprietário por e-mail.  A empresa promete analisar a ficha cadastral do inquilino interessado no imóvel em 48 horas, no máximo.

Em suma, a promessa é eliminar todo processo clássico para alugar um imóvel que inclui contrato assinado em três vias, reconhecimento de firma em cartório de dois fiadores, que devem ter imóvel na cidade como garantia, além de renda comprovadamente três vezes maior que o valor da locação. “Os grandes diferenciais nossos é que a empresa terá uma loja física, no bairro Prado, na regiões Oeste de BH, para atender os clientes mais tradicionais, que não abrem mão do contato físico”.

“Trazemos um novo conceito ao mercado, com seguro fiança grátis e mais agilidade no processo de locação” 

Matheus Santos, sócio da Up Estate

Volume x margem 

Uma facilidade que a Up Estate promete é de não cobrar seguro fiança dos inquilinos. Usualmente, ele nada mais é que uma garantia da imobiliária para casos em que o dono não consegue encontrar fiadores. Contratado por meio de uma seguradora, consiste no depósito não retornável de dois a três meses de aluguel de uma vez só. “Fizemos uma parceria com a BNP Paribas Cardif para garantir a isenção do seguro. Para isso, vamos reduzir a margem de lucro, mas pretendemos ganhar com escala, volume de contratos”, explica Santos.

Planos de expansão

Rony Guimarães e Matheus Santos, da Up Estate, prometem inovar o mercado imobiliário | Lucas Vieira/Divulgação
Rony Guimarães e Matheus Santos, da Up Estate, prometem inovar o mercado imobiliário | Lucas Vieira/Divulgação

A Up Estate tem previsão de expansão das suas lojas físicas, no curto prazo, para outros bairros das regiões Centro-Sul e Oeste, com foco em imóveis com valor de locação até R$ 10 mil.

“Nossa ideia é abrir mais cinco lojas ainda neste ano em BH e expandir o negócio para região metropolitana em 2018”,  projeta Santos, que tem como sócio o corretor Rony Guimarães, com 17 anos de experiência no ramo imobiliário. A expectativa deles é de faturarem R$ 10 milhões nos próximos três anos com o novo negócio. 

Preço médio do aluguel caiu 2,5% em fevereiro

O preço nominal médio do m² para aluguel em Belo Horizonte atingiu o valor de R$ 16,25. Em relação ao mesmo período de 2016, o valor do aluguel está, em média, 2,51% menor em comparação ao mesmo período de 2016.

Os bairros com maiores valorizações no preço do aluguel em fevereiro em comparação com janeiro foram Planalto (+5,8%), Prado (+4,2%) e Floresta (+2,5%), seguido pelo bairro Funcionários (+2,2%) e Padre Eustáquio (+1,8%). Atualmente, os bairros mais procurados para aluguel são: Centro, Buritis, Funcionários, Castelo, Ouro Preto, Santa Efigênia, Lourdes, Caiçara, Sion e Santo Antônio.

Atualmente, a Savassi lidera o ranking de bairros com valores de aluguel mais caros na capital, seguido do Lourdes, Belvedere, Funcionários e Santo Agostinho. Completam a lista dos dez mais caros: Anchieta, Cruzeiro, Cidade Jardim, São Pedro e Sion, todos na região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Os dados são da pesquisa mensal DMI, elaborada pela rede de imobiliárias VivaReal. 

Fonte: Metro

Gostou do artigo? Deixe aqui seu comentário!