Preços dos imóveis sobem 0,45% em novembro; veja cidades com metro quadrado mais caro

Preços dos imóveis – Segundo levantamento, alta nominal no acumulado no ano chegou a 3,21% nas 50 cidades pesquisadas, acima da inflação projetada para o período (2,85%). Maiores avanços em 11 meses foram observados em Brasília (9,16%), Curitiba (7,47%) e Manaus (5,95%).

Os preços dos imóveis residenciais no país subiram 0,45% em novembro, após um avanço de 0,43% em outubro, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (3) pela FipeZap.

O indicador monitora a variação do preço médio de venda de imóveis residenciais em 50 cidades.

Além de mostrar uma desaceleração, o Índice FipeZap de novembro também ficou abaixo da inflação esperada para o mês, de 0,62%. A inflação oficial de novembro será divulgada em 8 de dezembro e, se a previsão se confirmar, o valor dos imóveis terá registrado queda real (descontada a inflação) de 0,17%.

No acumulado no ano, porém, os imóveis têm subido acima da inflação. Segundo o levantamento, a alta nominal no acumulado no ano até novembro nas 50 cidades pesquisadas é de 3,21%, acima da projeção do IPCA para para o período (2,85%).

Os maiores avanços em 11 meses foram observados em Brasília (9,16%), Curitiba (7,47%) e Manaus (5,95%). Em São Paulo e no Rio de Janeiro, as altas acumuladas são de 3,40% e 1,30%, respectivamente.

Evolução dos preços dos imóveis

Variação nominal (sem descontar a inflação) acumulada em 12 meses, em %

Evolução dos preços dos imóveis

Em 12 meses, os preços ainda acumulam queda real de 0,81% (em se confirmando a expectativa para o IPCA de novembro). Sem contar a inflação, os preços acumulam alta nominal de 3,19%.

A alta nos preços dos imóveis em 2020 acontece em um cenário de juros baixos e aquecimento do mercado imobiliário, com maior procura e volume de crédito imobiliário contratado no país.

Variação no ano

Entre as capitais monitoradas pela FipeZap, apenas Recife não registrou alta nominal nos preços de venda no acumulado no ano. Veja os resultados nas capitais:

  • São Paulo: 3,40%
  • Rio de Janeiro: 1,30%
  • Belo Horizonte: 4,23%
  • Brasília: 9,16%
  • Salvador: 3,23%
  • Fortaleza: 1,61%
  • Recife: -0,96%
  • Porto Alegre: 1,77%
  • Curitiba: 7,47%
  • Florianópolis: 5,94%
  • Vitória: 5,71%
  • Goiânia: 3,93%
  • João Pessoa: 3,32%
  • Campo Grande: 5%
  • Maceió: 5,94%
  • Manaus: 5,95%

Preço médio de venda

Preço médio de venda por capital

O preço médio dos imóveis em novembro ficou em R$ 7.455 por metro quadrado (m²) entre as 50 cidades monitoradas. Rio de Janeiro se manteve como a capital monitorada com o preço do m² mais elevado (R$ 9.409/m²), seguida por São Paulo (R$ 9.294/m²) e Brasília (R$ 7.988/m²).

Já entre as capitais monitoradas com menor valor médio de venda residencial por m², foram Campo Grande (R$ 4.339/m²), Goiânia (R$ 4.446/m²) e João Pessoa (R$ 4.473/m²).

Fonte: G1

Deixe seu comentário