O passarinho e o vendedor: uma lição para a vida e para as vendas

“Se você mantiver um passarinho na palma de sua mão com muita firmeza, você corre o risco de sufocá-lo. Se você o mantém frouxo, corre o risco de perdê-lo. Tudo tem hora e intensidade certa”. Você concorda com essa afirmação?

O passarinho e o vendedor: uma lição para a vida e para as vendas

Talvez isto já tenha acontecido com você naquela venda que você perdeu por sufocar demais o cliente ou deixa-lo muito a vontade para decidir. Talvez o seu cliente tenha dito que queria pensar um “pouquinho” mais e que retornaria a ligação, já se passaram seis meses e você está até hoje esperando o telefone tocar.

Talvez você tenha “bombardeado” o cliente com inúmeras tentativas de fechamento, mesmo que ele ainda não estivesse preparado para isto. Ou quem sabe você insistiu para que ele levasse aquele produto, mesmo sem ter certeza de que resolveria o problema. Tudo em vão, afinal, o cliente não comprou.

A lição é simples: Não adianta pressionar demais ou dar muito espaço. O cliente quer se sentir a vontade, mas ainda assim deseja ser assistido. Se você aperta demais ele “morre”, se você solta, ele “corre”. Equilíbrio é fundamental na vida e nas vendas.

Um forte abraço, boas vendas e até breve!

Deixe seu comentário