Golpe do fiador de aluguel continua fazendo vítimas

O golpe do fiador de aluguel é antigo, mas continua vitimando pessoas alheias ao contrato; o dono do imóvel; e o inquilino. Estelionatários clonam documentos, colocam anúncios na mídia oferecendo-se como fiadores, pelo que cobram preços módicos em relação ao mercado, e lançam a isca para uma ‘pescaria’ que pode ter desdobramentos catastróficos.

Sendo o inquilino bom pagador, quem teve seus documentos clonados, ao descobrir a fraude terá que se defender, acionando a Justiça. Perderá tempo e empregará dinheiro, mas outras vítimas de igual delito podem ser ainda mais prejudicadas.

No caso de inquilino mau pagador, pode ocorrer que o “fiador compulsório” – aquele que teve seus documentos clonados – só descubra o engodo quando, ao solicitar crédito, for informado que seu nome está vinculado à inadimplência de uma locação que nunca garantiu. Pior ainda se descobrir somente quando sua casa for a leilão.

Quanto ao dono do imóvel e no caso de inadimplência, ao ser descoberta a fraude nem mesmo as prerrogativas a ele concedidas pela Lei do Inquilinato em vigor darão agilidade ao processo que lhe restituirá a posse do bem e o ressarcimento do que lhe é devido.

Quanto ao inquilino, mostra o histórico, fatalmente será a segunda vítima de clonagem dos documentos. Usualmente, os falsos fiadores abrem contas bancárias em seu nome, obtêm e/ou fabricam talões de cheques e cartões de crédito, utilizando-os no Brasil inteiro, pois fazem parte de uma rede, infelizmente muito eficiente no que faz.

É importante levar em conta que a figura do fiador profissional é legal, e nada impede que ele ofereça seus serviços. Contudo, deve precaver-se o inquilino, peça-chave para os falsos fiadores iniciarem a sequência de golpes.

Anúncios na mídia – Usualmente, os falsos fiadores ofertam seus “serviços” através de anúncios na mídia, utilizando a seção onde os verdadeiros fiadores anunciam.

Antes de contratar um fiador a partir de anúncio na mídia, solicite referências. O mais conveniente é obter o endereço e o telefone de imobiliárias que possuem inquilinos com aluguéis garantidos por ele. Explique claramente porque o pedido está sendo feito. Se houve recusa, desconfie.

Problemas com crédito – Há uma característica nos anúncios de falsos fiadores. É hábito deles incluíram um “apelo chamariz” no texto, oferecendo fiança mesmo para quem tem problemas nos serviços de proteção ao crédito.

Também neste caso, desconfie. Quem está com problemas de crédito e precisa alugar imóvel tem como saída oferecer depósito (usualmente, valor correspondente a três meses de aluguel).

Ainda que o candidato a inquilino tenha seu nome anotado nos serviços de proteção ao crédito, mas está com sua conta bancária ativa, não é inadimplente junto ao banco e tem como provar que é bom pagador de aluguel, tem grandes possibilidades de contratar um seguro fiança locatícia.

Ó custo do seguro fiança locatícia é variável, de acordo com a análise de risco feita pela instituição (banco ou seguradora) que o concede. Em media, equivale a 1,2 aluguel, ao ano; pode ser dividido em até dez vezes; e pode incluir atendimento a reparos simples, como pequenos vazamentos.

Denúncias de clonagem de documentos – Uma relação de pessoas que tiveram seus documentos clonados e têm seus imóveis ofertados em garantia locatícia por falsos fiadores está disponível no site do Conselho de Corretores de Imóveis no Estado de São Paulo. 

Terra

Deixe seu comentário