Estagiário de imobiliária se passa por corretor de imóveis para dar golpes

Um rapaz de 24 anos é suspeito de se passar por corretor de imóveis e aplicar golpes em clientes de uma imobiliária em Feira de Santana, cidade a cerca de 100 km de Salvador.

De acordo com uma das vítimas, que não quis se identificar, o rapaz se apresentou como corretor de imóveis e, após contrato fechado, ficou com pouco mais de R$ 3 mil dela, referentes a aluguéis e taxa de condomínio.

A mulher procurou a empresa, que informou que o rapaz era estagiário do local e não tinha autorização para fechar negócios. Responsáveis pela imobiliária ainda disseram que o rapaz foi dispensado após outros clientes se queixarem do trabalho dele.

O caso foi registrado na delegacia e a Polícia Civil informou que já identificou o suspeito. Ele foi intimado, mas ainda não se apresentou.

Com relação ao golpe, a vítima que é design de moda, disse que conheceu o suspeito através das redes sociais, depois que ela colocou um anúncio para alugar o próprio apartamento. O homem ligou interessado no imóvel, se identificou como corretor e marcou um encontro em uma imobiliária de Feira de Santana.

Como a vítima não mora em Feira, ela pediu que uma amiga fechasse o negócio. “Ele sentou comigo em uma mesa que tinha vários corretores de imóveis por perto e a gente conversou como seria [o aluguel]. Entreguei a chave e ele não me deu nenhum papel para eu assinar”, disse a amiga da vítima.

Após a conversa com a amiga da vítima, o homem conseguiu alugar o apartamento da design de moda para uma terceira pessoa. O suposto corretor de imóveis receberia como pagamento pela transação, o equivalente ao primeiro aluguel do imóvel. Entretanto, ele ficou com o valor de dois aluguéis, e o dinheiro depositado pela proprietária do imóvel para quitar o condomínio.

“Foram R$ 2.300 do primeiro e do segundo aluguel mais R$ 1 mil que ele pediu que depositasse para uma negociação de dívida do condomínio”, detalhou a vítima.

O delegado do Conselho Regional de Corretores de Imóveis, em Feira de Santana, orienta como proceder para evitar golpes. “Não chegou aqui, oficialmente, nenhuma queixa. Eu oriento as pessoas que, ao procurar uma pessoa para alugar, vender ou qualquer transação com imóveis, que exija dele o Creci e consulte”, disse Joilson Nunes.

Fonte: G1

Gostou do artigo? Deixe aqui seu comentário!