Oferta de crédito e confiança faz classe média apostar novamente no imóvel

Presidente do Sindicato da Habitação na região Sul aponta excelente momento do mercado imobiliário logo nos primeiros meses do ano.

Bons ventos sopram em direção ao setor imobiliário neste início de 2019. Os dois primeiros meses do ano já animam os especialistas. Segundo o presidente do Sindicato da Habitação-SECOVI Sul e proprietário da Prisma Imobiliária, Hemerson Machado, a retomada do crédito com recursos da poupança e o aumento expressivo de lançamentos mais caros em 2018 assinalam um retorno das classes alta e média ao mercado.

Segundo o empresário, em 2018, o volume financiado para aquisição ou construção de imóveis  interrompeu três anos consecutivos de queda e cresceu 15%, segundo a Abecip (associação das entidades de credito imobiliário). O grande impulso veio do salto de 33% nos valores financiados com recursos da poupança, o SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo), para R$ 57,4 bilhões.

No auge, em 2014, os desembolsos do SBPE chegaram a R$ 113 bilhões. “Importante dizer que FGTS foi fundamental nos anos de crise. Mas ele tem uma característica de fundo, de recursos limitados. O SBPE volta a ter o papel que sempre teve no mercado, de puxa-lo, ainda que sobre uma base baixa, afirmou Hemerson Machado, presidente da SECOVI-SUL, o Sindicato da Habitação.

Ainda de acordo com ele, é positivo o avanço do mercado em um segmento mais livre, em um movimento mais natural e menos induzido. O financiamento imobiliário no banco subiu 5,8% em 2018. Para este ano, a Abecip projeta mais um crescimento de 20% do SBPE, a R$ 69 bilhões.

LANÇAMENTOS INDICAM BOA FASE PARA O SETOR IMOBILIÁRIO

Os dados da associação consideram crédito para a compra de imóveis prontos. Mas o crescimento expressivo de lançamentos voltados para a média e a alta rendas indica que incorporadoras e construtoras já antecipam alta da demanda também nos estandes de vendas.

Lançamento para essa faixa tiveram um avanço de 54% nos 12 meses até novembro de 2018, último dado da Abrainc (associação das incorporadoras), na comparação com mesmo período de 2017. Na Construtora Camilo & Ghisi por exemplo, só em Araranguá, dois mega empreendimentos estão sendo construídos e com venda superior a 70% nos dois casos.  O Residencial Vega e o Infinity Business e Residence. Em Arroio do Silva, o Residencial Rivolet também em fase avançada de construção é sucesso de vendas, mais uma amostra do excelente momento do mercado no setor aqui no Extremo-Sul de Santa Catarina.

“É nítido que o o crescimento veio por parte da classe média e alta. Os números não animadores e a confiança no mercado continua sendo ponto positivo” finalizou Hemerson.

Francine Ferreira – Performance Comunicação

Fonte: Forquilhinha Notícias

Deixe seu comentário