Cresce a adesão de corretores de imóveis ao Simples Nacional

No início do ano, o enquadramento de mais de 140 categorias no Simples Nacional, por conta da aprovação da Lei 147/14, teve bons reflexos no volume de adesões registradas.

As empresas já formalizadas tiveram até o último dia de janeiro para solicitar a adesão ao Simples Nacional e a Receita Federal divulgou, à época, que 319.882 pedidos foram deferidos, representando um aumento de 156% em relação a 2014.

Quem apostava em uma queda na arrecadação se enganou. O Simples demonstrou um desempenho melhor que o da Receita Federal no primeiro mês do ano, superando em 6,45% o arrecadado no mesmo período de 2014.

A boa notícia é que os corretores de imóveis também já estão usufruindo de uma carga tributária mais leve, por conta do Simples Nacional. Segundo balanço da Receita a categoria ficou em quinto lugar no ranking de adesões, com 8.665 inclusões deferidas.

No Estado de São Paulo, os números também surpreenderam. Nos seis primeiros meses de 2015, houve um aumento de 59% nos pedidos de inscrições de Pessoa Jurídica, no geral. Mas quando se trata da modalidade Empresário Individual (EI), o número de solicitações foi 123% do que o de 2014. De janeiro a junho deste ano, 234 Empresários Individuais adentraram no Conselho, contra 91 no mesmo período do ano passado. E do total de inscrições PJ ativas no CRECISP, 60% das EI e EIRELI já optaram pelo Simples Nacional.

A opção por essa forma de tributação veio preencher uma lacuna aos corretores de imóveis, dando-lhes a oportunidade de poder empreender sem encargos que penalizem a atividade&, comentou o presidente do Conselho, José Augusto Viana Neto.

Fonte: CRECI-SP

Deixe seu comentário