Conheça um pouco mais o Mercado Imobiliário nos Eua

No final do ano passado estive nos EUA e por conhecidência me hospedei na casa de um americano muito gentil chamado Ray, que tinha acabado de se aposentar mas trabalhava no ramo de imóveis.

Conversamos bastante sobre os mercados e ele achava completamente absurda algumas práticas do nosso governo, bem como os juros praticados por aqui.

O que ele mais ficou impressionado foi sobre os juros de cartão de crédito girarem em torno de 300% (já reduzidos) e nos EUA em torno de 20%. Enfim, só uma curiosidade triste do nosso país.

Antigamente, em meados de 2008 os bancos dos Estados Unidos financiavam o valor total do imóvel aos americanos e, junto aos juros baixíssimos e a especulação imobiliária, acabou ocorrendo a Bolha que conhecemos e que prejudicou muito o mercado como um todo.

Após este período, muitos ajustes foram feitos e atualmente tudo depende do tipo de compra. O percentual financiado pode variar dependendo do motivo, se para moradia o percentual é um e se para investimento é outro. Inclusive ele até me comentou que se você for do Exército você tem taxas de juros diferentes e também condições privilegiadas de pagamento.

Pegando uma regra atual para financiar um imóvel o valor mínimo se assemelha ao do Brasil: média de mínimo 20% de entrada e o restante financiado e o prazo de modo geral atuam até 30 anos.

Agora as taxas de juros giram oscilam por conta do imóvel ser novo, usado, quanto será dado de entrada, se você possui crédito, ou seja, tudo isso influi na taxa de juros. Pegando um excelente cenário teríamos uma taxa de juros de 5% ao ano até em torno de 9% ao ano, dependendo dos fatores listados acima.

E devemos lembrar que lá temos muito mais bancos que aqui no Brasil, e os bancos acabam se especializando em cada tipo de cliente, o que ajuda o livre mercado e cria condições para todas pessoas.

Ou seja, você pode até ter pouca documentação, análise de crédito ou algo do tipo, porém não ficará sem financiamento, apenas terá um leque menor de opções bancárias e possivelmente pagará uma taxa de juros maior do que as outras pessoas que comprovam.

Quando o imóvel é financiado, os custos de financiamento já estão inclusos, todas as taxas da prefeitura, estado ou federal. No caso, o “IPTU” e as taxas que são cobradas no Brasil já são incluídas nas parcelas de financiamento diretamente. No Brasil é diferente, o valor de financiamento é um e as taxas e custos são todas à parte.

Outra particularidade nos EUA são os custo de fechamento do imóvel, chamado de “clousing costs”. Estes custos são comose fossem os cartórios do Brasil e tudo isto é pago no momento da compra. Por exemplo se você está comprando um imóvel de $ 200 mil e está dando 25% de entrada. Se você tiver apenas 50 mil dólares você não consegue comprar, pois as taxas de clousing costs girariam em torno de 5 até 7% do valor do imóvel, nesse exemplo seria algo em torno de $ 12 mil dólares a mais.

Outra curiosidade é que a exigência da maioria dos bancos, caso você seja estrangeiro e queira comprar um imóvel nos EUA, é que os valores de compra ou de entrada devem estar 30 dias antes no país para ser admitido como pagamento. Essa medida é para evitar a lavagem de dinheiro.

Enfim, essas são algumas curiosidades que trouxe para vocês. Esperamos que as taxas de Financiamento Imobiliário possam melhorar em nosso país e que as condições da Economia do Brasil permitam um crescimento com novas oportunidades nesse ano de 2019.

Em breve farei um post com as particularidades dos corretores de imóveis.

Deixe seu comentário