Como funciona o faturamento dos corretores de imóveis?

A venda de imóveis está de braços dados com a economia e a política de um país. Então, por mais óbvios e previsíveis os ganhos de um corretor de imóveis pareçam, eles dependem de diversos fatores. Entre esses fatores, encontram-se as formas de captação e as novidades na realização das negociações. corretores de imóveis

É sobre isso que viemos conversar hoje. Como funciona o ganho dos corretores de imóveis? Existe um salário fixo? Benefícios? Porcentagem de venda? Ou ainda, o que ocorre quando há um período de crise e este profissional não consegue vender muitos imóveis? Como será seu faturamento?

Essas e outras dúvidas são de constante investigação por parte daqueles que desejam seguir na área de corretagem de imóveis. Lembre-se que mesmo o que aparenta ser uma grande remuneração, não vem de maneira gratuita. As atividades de um corretor de imóveis exigem diversos esforços que definirão o sucesso ou fracasso do resultado final – que é vender ou alugar um imóvel.

Qual o trabalho de um corretor de imóveis?

Antes de falarmos sobre o valor recebido pelo corretor, é importante também entendermos qual a sua função e papel dentro do mercado de imóveis.

Primeiramente, este profissional cuida e atua intermediando as transações de compra, venda, permuta e locação de imóveis residenciais e comerciais. Isso pode ocorrer em áreas rurais e urbanas, em grande e pequena escala, de maneira fixa ou autônoma. Ele acompanha seus clientes desde o início da busca pelo imóvel, até a avaliação e o fechamento da negociação.

O trabalho como corretor de imóveis pode ser vantajoso financeiramente, e talvez seja esse o motivo da expansão do número de novos profissionais nos últimos anos. Alguns dos benefícios giram em torno do mercado de trabalho amplo, o poder da autonomia e independência nas atividades profissionais. Além disso, o valor recebido pelos imóveis comercializados e a carga horária de trabalho flexível são fatores atraentes.

Quais as formas de faturamento dos corretores de imóveis?

Existem diferentes formas de atuar como corretor de imóveis dentro do mercado imobiliário. Isso pode ser através de um vínculo específico com alguma imobiliária ou como um profissional autônomo.

Aqui, cabe a você tomar a escolha que mais se enquadre no seu perfil de trabalho.

Deseja ter uma agenda maleável, onde será possível adequar as reuniões e visitas de acordo com seu tempo livre? Prefere ter um horário de expediente fixo e todos os dias ir até uma imobiliária para receber um valor exato?

Vamos falar sobre os diferentes modos de trabalho e explicar como funcionam os ganhos para cada um deles:

Corretor de imóveis autônomo

No caso de um corretor de imóveis autônomo, será ele quem decidirá quais dias trabalhar, em que local e também como funcionará essa negociação. Os primeiros benefícios de faturamento desse corretor é o recebimento de uma comissão integral, sem a interferência de alguma imobiliária ou organização.

Certamente esse valor será maior, e é por isso que muitos profissionais optam por esse estilo de trabalho. Legalmente, a comissão pela transação de um imóvel tem a média de 6% do valor total, salvo algumas exceções. Quem estipula esse valor é o Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI) de cada região.

Seu ganho final será influenciado diretamente pela quantidade de imóveis comercializados em um determinado período. Você pode desejar trabalhar duro e vender um imóvel de valor alto, passar um longo tempo sem realizar vendas – se sustentando com esse ganho – e depois retornar a repetir o círculo. Outra opção é a venda de imóveis menores mensalmente, garantindo uma renda e ganhos mais estáveis e frequentes.

Lembre-se que neste caso, todos os gastos envolvidos na transação serão seus. Os valores investidos no marketing, nas visitações, nos contatos, deverão ser previamente calculados.

Parceria com imobiliária

Nessa situação, o corretor de imóveis entra na negociação em conjunto com uma imobiliária. O principal benefício aqui é o tamanho da estrutura que você terá disponível. Antes de tudo, é importante saber que sua imobiliária terá uma cartela de imóveis compartilhada. Isso irá fazer muito mais sentido para o cliente, que terá mais opções para analisar.

Ter um número maior de imóveis para comercializar implica em um ganho estável e uma frequência de negociações constante. Dificilmente você terá algum problema em relação a uma cartela de imóveis vazia ou falta de recursos para investimento.

Quando se trata de uma empresa, o alcance de cliente é consideravelmente maior do que no trabalho autônomo. Enquanto na atuação individual você terá que encontrar clientes boca a boca, de forma lenta e trabalhosa, com a imobiliária sua presença será marcante, fazendo com que os clientes lhe busquem primeiro.

A imobiliária que quer aumentar sua oferta de imóveis e, por consequência, faturar mais, irá receber a comissão pela venda, que permanece em torno de 6%, e distribuir até chegar ao corretor. Esse é um fator decisivo no momento de escolher de que forma trabalhar, se será autônomo ou com uma empresa imobiliária.

A remuneração de um corretor de imóveis que trabalha em parceria com uma imobiliária acaba diminuindo para algo entre 1% e 2% do valor total, variando de empresa para empresa.

Captador de imóveis

Uma outra forma de faturar, independente de ser autônomo ou em parceria com uma imobiliária, é a captação de imóveis. Todos nós sabemos que para realizar a venda ou locação e receber um valor por isso, é preciso de um imóvel.

Existem corretores de imóveis especializados na parte de captação desses imóveis. Os profissionais trazem produtos para a cartela da imobiliária e futuramente outros corretores irão oferecer os mesmos para os clientes. No final das contas, o captador também recebe uma porcentagem do valor total, tanto na venda, como na locação.

Você pode realizar acordos com outros corretores e trabalhar em conjunto, onde um profissional capta e o outro comercializa, dividindo igualmente o faturamento final.

Assalariado

Segundo a Consolidação das Leis de Trabalho (CLT), a profissão de corretor de imóveis é reconhecida como autônoma. Dentro do mercado imobiliário existem algumas condições, e por mais raro que seja, trabalhar como corretor de imóveis assalariado é uma delas.

Existem algumas imobiliárias que contratam um número ‘x’ de corretores e acordam que os mesmos irão receber um valor de salário mínimo. Claro, esse formato é quase inexistente, visto que o profissional precisa vender ou alugar imóveis com uma constância uniforme para gerar lucros.

Então, percebeu como é importante entender como funciona o faturamento de um corretor de imóveis? A gestão da vida profissional é um ponto extremamente influenciável no sucesso do seu negócio. É aqui que você precisa investir e ter certeza de que está tomando as atitudes mais coerentes. Mais estratégia, mais faturamento, e por consequência mais autorrealização.

Fonte: Blog Moving Imoveis

Deixe seu comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui