Aluguel residencial pressiona custos com habitação em junho

 As despesas com habitação subiram 0,53% em junho, taxa menor do que a variação de 0,81% apurada em maio e, de acordo com dados do IPCA – 15 (Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15), as principais influências para a variação vieram dos aluguéis e do condomínio.

Segundo o índice, divulgado nesta quinta-feira (21) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), os preços dos aluguéis subiram 0,68% em junho deste ano, ante 0,63% registrado no mês anterior. Os gastos com condomínio, por sua vez, mostraram alta de 0,54% no período.

Cidades

Em junho, São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro foram as capitais que tiveram as maiores taxas de elevação dos preços de aluguel, de 1%, 0,85% e 0,76%, respectivamente. Por outro lado, as menores taxas foram vistas no  Distrito Federal e Fortaleza, de 0,13% e 0,20%, na mesma ordem.

Já a maior elevação do condomínio foi vista em Curitiba, de 1,46%, seguida por Porto Alegre (0,90%) e São Paulo (0,88%).

Outros impactos

A taxa de água e esgoto e mão de obra para pequenos reparos também mostraram variações altas. No primeiro caso, o índice ficou em 2,26% em junho deste ano, com alta de 10% em Belo Horizonte.

No caso de mão de obra para pequenos reparos, o avanço foi de 0,92%, com alta de 1,52% Salvador.

Por: Gabriella Dandrea
Fonte: InfoMoney

Deixe seu comentário