7 dicas práticas para a compra do primeiro imóvel

Durante a pandemia, com juros mais baixos, muitas pessoas decidiram comprar um imóvel, com isso, o mercado imobiliário estava superaquecido. Porém, muitos ainda desconhecem as melhores condições de pagamento e quais características devem ser avaliadas na hora de comprar uma casa e, muitas vezes, o que é para ser a realização de um sonho se torna uma grande dor de cabeça.

Logo, é importante que você aprenda mais sobre o mercado imobiliário para que a compra do primeiro imóvel não seja uma experiência ruim. Sendo assim, nesse post você verá dicas práticas sobre o que levar em conta na compra de uma casa, bem como conhecer as opções de pagamento disponíveis no mercado e os principais custos envolvidos nesse tipo de operação.

Vamos às dicas para ter sucesso na compra do seu primeiro imóvel.

1.Liste as características que você deseja de um imóvel.

Quando compramos um imóvel, é necessário saber se preferimos casa, com quintal para os cachorros e as crianças, ou um apartamento, com menos espaço. A localização também é muito importante, pois você deseja que o seu novo lar esteja localizado nos grandes centros ou em locais mais distantes do trabalho e escola dos filhos?

É indispensável que você liste as suas prioridades, ou seja, aquilo que é inegociável de se ter na sua nova casa. Imagine que você queira se mudar da casa dos seus pais, pois deseja morar mais próximo do trabalho, logo, a distância entre o seu novo lar e seu trabalho deve estar na sua lista de prioridades.

 

2.Imóvel novo ou usado? Qual escolher?

Se você precisa se mudar com urgência e deseja adquirir um imóvel mais em conta, talvez a melhor opção é adquirir um apartamento usado, pois costuma ser mais barato.

Por outro lado, se você puder esperar por mais tempo, pode ser uma boa opção comprar um imóvel na planta, pois, um imóvel novo costuma ser mais moderno e é um local onde ninguém morou. Além disso, imóveis na planta costumam ter um preço mais em conta do que imóveis novos já construídos.

3. Analise a documentação do imóvel

Para não haver problemas, é importante saber se o imóvel está dentro das leis antes de comprá-lo. Para isso, vale a pena consultar uma imobiliária ou um advogado para analisar a situação da propriedade.

Confira os documentos de imóvel que devem ser verificados:

  • cópia da matrícula atualizada: nesse documento está o dossiê da propriedade. Desse modo, você deve fazer a solicitação no Cartório de Registro de Imóvel da região. O vendedor do imóvel indica o local correto, assim como fornecer o número de matrícula da casa;
  • certidões: você precisa consultar também as certidões Negativa de Débitos na Junta Comercial, de Nascimento, de Distribuição Cível, Negativa de Débitos Federais de Pessoa Física, Negativa de Débitos Trabalhistas;
  • IPTU: para verificar se o IPTU do imóvel está em dia, você pode pedir ao vendedor o número do contribuinte. Depois, vá até a prefeitura da cidade do imóvel.
  • e condomínio.

4. Quais as formas de se comprar uma casa?

À vista

Apesar de ser uma alternativa inviável para muitas pessoas, comprar uma casa à vista pode ser uma boa opção. Pois, imagine que você ganhe amanhã na mega sena e, comprando o imóvel à vista, o vendedor forneça algum desconto para você.

Financiamento Imobiliário

Normalmente, o brasileiro opta por adquirir o imóvel através do financiamento imobiliário, por isso, é importante que você entenda do que se trata.

O financiamento imobiliário ocorre quando o tomador do crédito adquire um imóvel, mas quem paga por ele, no momento da compra, é uma instituição financeira, geralmente um banco.

Enquanto isso, o cliente que adquiriu o financiamento usa o imóvel e vai pagando a dívida ao longo dos anos. Diante disso, o imóvel permanece sob propriedade do banco. Após a quitação da dívida, ele passa para o nome do tomador.

Os prazos de um contrato de financiamento geralmente são longos. Em média, são de mais de 20 anos, podendo chegar a até 35 anos.

Outro ponto que merece a sua atenção são as regras e taxas de juros que são oferecidas no financiamento imobiliário. Uma vez que elas sofrem alterações constantes e devem ser acompanhadas de perto. Por isso, entenda mais sobre financiamento imobiliário e as suas taxas: Prefixado, IPCA ou TR aqui!

Consórcio

O consórcio também pode ser uma opção para quem quer comprar um imóvel, mas que não tem muita pressa para se mudar, já que a mudança depende de quando a cota é contemplada. A vantagem dessa opção é que é possível realizar o parcelamento de 100% do valor do imóvel.

O pagamento dos consórcios também é feito por meio de parcelas mensais, em que é cobrada a taxa de administração. A desvantagem é que a contemplação, ou seja, a entrega da carta de crédito pode demorar bastante tempo, podendo ser anos.

5. Saiba se deve ou não usar o FGTS

É necessário que você saiba que o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) é pago ao funcionário que trabalha em regime CLT. O valor é pago mensalmente enquanto o contrato de trabalho durar e equivale a 8% do salário.

Para que você possa utilizar o fundo quando adquirir uma casa, é necessário preencher alguns requisitos. Veja:

  • ter pelo menos 3 anos de carteira assinada;
  • não ser proprietário de algum imóvel na cidade em que pretende comprar;
  • não ter financiado nenhum imóvel pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH);
  • trabalhar ou morar no município onde o imóvel que pretende comprar está localizado.

6.Tenha uma reserva de emergência

Tenha cuidado com a empolgação no momento da compra do imóvel, pois é importante fazer tudo com calma e se lembrar de deixar uma quantia para os momentos de dificuldades. Ou seja, os gastos com mudança e decoração são muitos e você pode entrar no vermelho por isso. Logo, é importante dar a maior entrada possível à vista, mas garantir os recursos necessários para emergências.

Portanto, tenha em mente que existem taxas e despesas que acompanham a transação de compra e venda da casa, sendo elas o ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imobiliários), a Escritura Pública, o Registro do Imóvel, o IPTU e, se for o caso, uma Declaração de Inexistência de Dívidas Condominiais.

7. Estude a situação do mercado

Por fim, é importante que você esteja por dentro do que acontece no mercado imobiliário, uma vez que ele é extremamente dinâmico e é influenciado por questões políticas e econômicas do país. Dessa forma, é interessante acompanhar as notícias para entender se é o melhor momento para adquirir um imóvel.

Assim, é possível saber se os imóveis da sua cidade estão sendo vendidos por valores menores e aproveitar o momento para fazer o melhor negócio. Por isso, conheça o curso de imobiliário do Educando seu Bolso, que vai te ajudar a tomar melhores decisões em relação a imóveis! Saiba como funciona um financiamento de imóvel, entenda suas regras, conheça os detalhes a que precisa ficar atento para tomar a decisão mais adequada à sua realidade e seus objetivos!

Deixe seu comentário